A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/07/2011 18:09

Vereador cogita pedir impeachment de Fauzi Suleiman em Aquidauana

Fabiano Arruda

O vereador Wezer Lucarelli afirmou nesta segunda-feira que pode pedir a abertura de processo de impeachment contra o prefeito afastado de Aquidauana Fauzi Suleiman (PMDB).

“As provas que constam nos inquéritos e ações são substanciais. Estou pensando seriamente (pedido de impeachment) para que não haja erro jurídico”, explicou.

Lucarelli foi autor de denúncias que culminaram nos afastamentos do prefeito neste ano. “Fiz meu papel. A decisão agora cabe ao judiciário”, disse o parlamentar.

Ele disse que Aquidauana vive um momento “muito ruim” político e administrativamente e sinalizou que os aquidauanense estão descrentes com a administração municipal, já que secretários também tiveram afastamento decretados.

“A população está insatisfeita e percebo iniciativas de grupos que se organizam para pedir providência”, opina.

Fauzi Suleiman foi afastado novamente do cargo na sexta-feira. Foi a 3ª vez nos últimos três meses e a 2ª somente nesta semana. A decisão cabe recurso.

As três decisões pelo afastamento do prefeito foram do juiz da 2ª Vara Cível de Aquidauana, José de Andrade Neto.

O prefeito é acusado de violação aos princípios da administração pública na contratação de servidores. Ao assumir o mandato, em 2009 - diz o MPE (Ministério Público Estadual) - Fauzi demitiu servidores concursados e contratados para chamar outros que não haviam enfrentado um processo seletivo.

Rusga - Em entrevista em abril em Campo Grande, Suleiman já havia rebatido as denúncias apresentadas por Wezer. À época, alegou que a prova que gerou a denúncia é ilegal.

Fauzi garantiu que a gravação feita por Lucarelli, com um ex-assessor da prefeitura de Aquidauana, foi obtida por meio de suborno no valor de R$ 50 mil.

“Foi criado um clima de fantasias num cunho político e de denuncismo através de uma prova ilegal e ilícita obtida por meio de oferta de dinheiro. O Ministério Público foi induzido ao erro”, afirmou à época.

O Campo Grande News entrou em contato com o vice-prefeito de Aquidauana, Vanildo Neves (PSDB), e não obteve êxito.

A reportagem tentou ainda contato com o presidente da Câmara da cidade, Clésio Fialho (PSL), para falar sobre o assunto. Ele atendeu o telefone, disse que não conseguia ouvir a ligação e em seguida a chamada caiu. Posteriormente o celular estava desligado.



O que os vereadores estão esperando para pedir o impeachment? Esse prefeito já demonstrou não ser correto, e sua adminstração pífia.
 
Eder Gonçalves em 11/07/2011 07:58:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions