A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Abril de 2018

14/12/2017 16:49

Vereador convoca mutirão para caçar "doutrinação" em 200 livros escolares

Vinicius Siqueira (DEM) quer garantir que não haja assuntos que, para ele, não devem ser tratados em instituições de ensino

Mayara Bueno
Vereador Vinicius Siqueira, DEM. (Foto: Divulgação Assessoria).Vereador Vinicius Siqueira, DEM. (Foto: Divulgação Assessoria).

O vereador Vinicius Siqueira (DEM) está convocando um mutirão para o próximo sábado, com a intenção de ler 200 livros didáticos da Reme (Rede Municipal de Ensino) para verificar o conteúdo dos materiais. Quer saber se as obras didáticas têm o que considera "doutrinação", envolvendo assuntos sobre sexo, e ainda garantir que a situação seja revertida.

A medida faz parte do projeto "Escola Sem Partido", apresentado em junho deste ano na Câmara Municipal. O mutirão da leitura será no sábado (16) a partir das 13 horas na casa de leis de Campo Grande.

“Isso é para vigiarmos e garantir que não haja doutrinação nas escolas. Vamos ler todos os livros e o que encontrarmos de absurdo ou cunho sexual exagerado, vamos entrar com ações na justiça ou tentar interceder junto ao prefeito para que essa situação não continue”, afirmou.

O texto da lei apresentada - que ainda não foi aprovada - prevê que o Poder Público não interfira na orientação sexual dos alunos e nem permita práticas "capaz de comprometer o desenvolvimento de sua personalidade com a respectiva identidade biológica de sexo".

Além disso, a proposta prevê uma série de restrições aos professores, quanto ao que eles podem ou não falar em sala de aula. Não pode promover os próprios interesses, nem opniar ou comentar sobre preferência ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias.

O assunto é bem polêmico e inclusive gerou protesto durante uma audiência pública na Câmara Municipal. Por lá, a discussão era do mesmo projeto, mas em âmbito estadual.

Professoes discordam por entenderem que a medida funciona como censura ao debate de questões importantes no ambiente escolar. 

Os livros foram requisitados pelo vereador à Semed (Secretaria Municipal de Educação) por meio de ofício, cerca de 15 dias atrás.



Maurício Sá o cara está fiscalizando o emprego de dinheiro público gasto na educação de crianças, nada mais certo do que isto...parabéns ao vereador....lutando contra esses marxistas.
 
O Doutrinador em 14/12/2017 22:14:42
Agora de voce acordou para a realidade, demorou
 
Eraldo Afonso Bento Afonso em 14/12/2017 18:34:51
A falta do que fazer faz isso com as pessoas, porque ele não vai visitar as ruas e avenidas da cidade pra ver se tem alguma coisa pra se fazer, ao invés de ficar lendo livros e censurando a educação??
 
MAURO JOSE DE SA em 14/12/2017 17:20:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions