A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

09/05/2013 15:08

Vereador nega aparte e diz que líder de Bernal só fala e “nada resolve”

Josemil Rocha e Jéssica Benitez
Debate aconteceu durante a sessão de hoje da Câmara da Capital (Foto: Izaias Medeiros)Debate aconteceu durante a sessão de hoje da Câmara da Capital (Foto: Izaias Medeiros)

A sessão da Câmara de Campo Grande desta quinta-feira teve, além da aprovação de três projetos, um debate mais ríspido envolvendo o vereador Chiquinho Telles (PSD) e o líder do prefeito na Casa, Marcos Alex Azevedo de Melo, o Alex do PT. Durante o pronunciamento de Telles, com críticas ao prefeito Alcides Bernal (PP), o vereador Alex pediu aparte, mas o ocupante da tribuna se negou a conceder. “Não concedo porque você fala aqui, mas não resolve nada”, afirmou o integrante da bancada do PSD.

No discurso, Chiquinho Teles criticar Bernal por não ter construído ainda nenhum Ceinf (Centro de Educação Infantil), embora tenha feito promessas nesse sentido quando foi candidato a prefeito. “Tudo que tem de errado o prefeito joga culpa no Nelsinho, sem se lembrar das coisas bonitas que ele deixou para a cidade. Bernal não está fazendo nada e os vereadores estão fazendo papel de imbecil; estamos aqui vendendo ilusão à população porque não temos nossas indicações respondidas. Quando solicito algo ao secretário não é para o vereador e sim para a população”, afirmou ele da tribuna.

Chiquinho observou ainda que quando vai aos secretários é para reivindicar alguma obra ou serviço para os bairros. Informou que tem levado os problemas e tem obtido como resposta o temor de que estes sejam revelados publicamente. Disse que alguns secretários até “falam para não postar no facebook” para não serem perseguidos.

Lamentou ainda a dificuldade de conseguir audiência com o prefeito Alcides Bernal. “Estou tentando agenda com o prefeito há três meses para tratar do shopping das Moreninhas, mas não consigo”, reclamou Chiquinho, ocasião em que Alex pediu o aparte e o teve negado pelo colega. “Cabo Almi, quando era vereador, conseguiu várias coisas para sua região, porque o prefeito atendia à oposição”, comparou.

Em aparte concedido, o vereador Airton do PT pediu paciência a Chiquinho Telles, alegando que a administração municipal em breve estará contemplando as reivindicações. “Acredito que neste quinto mês ou no mais tardar no começo segundo semestre do ano as coisas já comecem a fluir porque dinheiro tem em caixa. Acredito que com paciência a gente chega lá. As obras que estão paradas vão ser retomadas e as que estão mal feitas serão reparadas”, ponderou.

Também participando do debate, Otávio Trad (PT do B) declarou que o que está acontecendo hoje é “incapacidade administrativa” em Campo Grande. Cobrou especialmente o fato de os kits escolares até hoje não terem sido entregues em todas as unidades educacionais do município.

Casas prontas - Ocupando a tribuna após Chiquinho, o vereador Delei Pinheiro, também do PSD, satirizou o slogan de Bernal: “As pessoas em primeiro lugar”. “As pessoas precisam estar vivas para estar em primeiro lugar. Tem 250 casas prontas que não foram entregues até hoje, porque o prefeito acha que foram mal distribuídas. Enquanto isso famílias moram em barracos”, afirmou ele.

Em aparte, Alex do PT se colocou à disposição para “resolver essa questão das casas”. Informou que o prefeito irá receber o vereador Delei para ouvir suas ponderações em relação às casas que já estão prontas. “E o prefeito também vai receber o Coringa para tratar do shopping das Moreninhas, porque ele também representa a região”, completou Alex, alfinetando o vereador Chiquinho, que havia feito a cobrança sobre o shopping.

Nervoso com a alfinetada de Alex, o vereador Chiquinho Telles pediu aparte e reclamou: “O Sr. vem aqui só no enrolódromo e esse é o prefeito da enrolação”. Num outro momento da sessão, Telles acabou pedindo desculpas a Alex, que ocupava a tribuna para falar sobre a CPI da Saúde e lhe concedeu aparte. “O senhor é um vereador que tem experiência que eu não tenho”, justificou-se.

 



Atenção vereadores autores da proposta que autoriza aos guardas municipais andarem armados,vocês serão responsáveis pelos incidentes envolvendo esses profissionais que não estão preparados e muito menos capacitados para tal.
Basta analisarem o DIÁRIO OFICIAL do município,que estará claro o despreparo desses profissionais ao lidar com a população,punições disciplinares são publicados. Estão comparando incidentes isolados como desculpa para tal malefício a sociedade campograndense,que além da criminalidade enfrentada diáriamente nas ruas e dentro de nossas residÊncias,não estaremos seguros por profissionais que em teoria deveriam estar protegendo o patrimônio público. Haja vista muito mal cuidado,pichações por toda a cidade!!!
Efetivo da guarda mais de 1500 homens,onde está esse efetivo?
 
Marcelo Personal em 09/05/2013 19:49:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions