A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/02/2015 14:47

Vereadora denuncia que lei de farmácia 24 horas não é cumprida

Kleber Clajus
Carla Stephanini cobrou que lei seja cumprida, mas Sesau não tem prazo para correção da falha (Foto: Izaias Medeiros / CMCG)Carla Stephanini cobrou que lei seja cumprida, mas Sesau não tem prazo para correção da falha (Foto: Izaias Medeiros / CMCG)

A vereadora Carla Stephanini (PMDB) denunciou, nesta quinta-feira (26), descumprimento de lei que prevê entrega de medicamentos 24 horas em farmácias de UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e CRSs (Centros Regionais de Saúde) de Campo Grande. Durante a fase de projeto, a proposta havia sido alvo de veto total do prefeito Gilmar Olarte (PP), sendo revertido pelos vereadores.

Conforme a peemedebista, o horário de atendimento deveria ter sido estendido a partir da aprovação da Lei Municipal nº 5381, de 18 de setembro de 2014, a fim de que os pacientes pudessem sair das unidades de atendimento 24 horas com o medicamento prescrito pelo médico de plantão. 

“Visitei as unidades e os pacientes sofrem angústia caso a consulta demore, porque a farmácia fecha, além da dificuldade de ter que voltar para pegar o remédio em outro horário e não conseguir isso durante a madrugada”, explicou Carla, que constatou ainda que farmacêuticos plantonistas estão disponíveis no período somente para atendimento dos internados.

O secretário Municipal de Saúde, Jamal Salem, admitiu a falha no cumprimento da lei e que não há prazo para correção do problema. “Estamos estudando remanejamento dos profissionais”, justificou.

Ao todo Campo Grande possui três UPAs nos bairros Coronel Antonino, Vila Almeida e Universitário, além de seis CRSs que atendem as regiões do Tiradentes, Nova Bahia, Moreninhas, Aero Rancho, Guanandi e Coophavilla II.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions