A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/05/2013 14:47

Vereadores protestam contra decisão do CNJ e demostram ser contra casamento gay

Jéssica Benitez

Mesmo cientes de que a Câmara Municipal de Campo Grande não pode barrar decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) os vereadores da capital fizeram questão de ocupar tempo de sessão para protestar contra a decisão do conselho que obriga os cartórios de todo o Brasil a efetuarem casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A exemplo do que ocorre no cenário nacional, grande parte dos parlamentares discursou exaustivamente contra a união classificada como “homoafetiva”, hoje pela manhã. O vereador Paulo Pedra (PDT) foi além de proferir sua opinião, ele rasgou um papel encenando estar rasgando a Constituição Federal já que, na interpretação do pedetista, o casamento civil entre gays é inconstitucional.

A proposta, que foi apresentada pelo presidente do conselho do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, foi baseada no julgamento do Supremo que considerou inconstitucional a distinção do tratamento às uniões estáveis homoafetivas. “O Joaquim Barbosa é completamente destemperado”, opinou Pedra.

Líder do PSC na Casa de Leis, a vereadora Juliana Zorzo afirmou não ter nada contra homossexuais, mas não está a favor da oficialização da união entre eles por meio do cartório. “Quero somente resgatar o direito de um Estado laico”, resumiu defendendo que padres e pastores não devem ser obrigados a celebrar este tipo de união. Para ela o ideal é que ativistas tanto do lado gay quanto os religiosos entrem em equilíbrio.

Determinado a dar voz ativa ao que pensa, Alceu Bueno (PSL) planeja unir as bancadas evangélica e católica da Câmara para tomar providências contra a medida do CNJ. O vereador disse que criará a “frente da família” e se preciso for irá até Brasília para lutar contra decisões como esta. “Casamento é só entre macho e fêmea”, afirmou Alceu.

Conhecida por defender causas que envolvem o tema "diversidade", Luiza Ribeiro (MD) não deixou passar batido e declarou ser a favor da proposta. “A sociedade precisa exercitar a tolerância com os outros. O Brasil é rico nisso porque promove o direito da dignidade humana”, descreveu.

A vereadora lembrou que, conforme levantamento feito por uma ONG da Bahia, do total de crimes homofóbicos ocorridos em todo o mundo, 44% se concentra no Brasil. Além disso, o país tupiniquim é o primeiro no ranking de violência oriunda da homofobia.

Na opinião do vereador Eduardo Romero (PTdoB) o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo é válido. A questão, porém, não pode se estender à religiosidade. “Não podemos levar isso para igrejas porque religião tem dogmas, cartórios não”, explicou.

Chiquinho Telles (PSD) também defende a liberdade de escolha. “Nós vivemos em um país democrático. Sou totalmente a favor da liberdade. Deus deu o livre arbítrio para todos, sem contar que isso é uma questão federal”, finalizou. A nova resolução foi aprovada na última segunda-feira e entrou em vigor hoje. Conforme o texto qualquer recusa "implicará em imediata comunicação ao respectivo juiz corregedor para as providências cabíveis".



Aline, ninguém está obrigando alguém; não sei da onde você tirou isso...
Ser homossexual é escolha, sim - inclusive para se tornar e para deixar de ser, pois até a Bíblia relata a existência de ex-homossexuais (1Co 6.9,10).
Eu não falei sobre negros... Aliás, ficar falando em brancos, negros, etc, é nocivo, pois devemos ver todos como seres humanos, ou seja, como iguais.
A gente não se envergonha de pessoas, mas de posturas.
Sou cristão e irei para o céu por Jesus. Esta oportunidade está aí para todos...
 
Carlos Osmar Trapp em 22/05/2013 22:46:24
VINICIUS TEIXEIRA, Levítico afirma que você pode vender sua filha, por que não faz isso? Aliás, você vai pro inferno junto com os homossexuais, já que você deve aparar sua barba de vez em quando, e por usar roupas feitas de tecidos misturados. Se você acredita nessas bobagens que certos povos bárbaros criaram como certas, problema é seu, mas jogar besteira na cara dos outros? Abra um livro de verdade (ciência) e aprenda o que é proselitismo; é vergonhoso e deselegante! Ah e você também é um maldizente, então vai pro inferno um pouco mais rápido. Não se faça de sonso, pois Jesus não é idiota e tá vendo. rs
 
Paulo Abreu em 17/05/2013 20:30:20
Primeiramente parabéns aos Vereadores que são contra esse absurdo. Segundo, não se trata de questão religiosa e sim de caráter, de família, de princípios. Como disse nossa amiga Nice Soares: "Rasga a Constituição!!!!" que não serve mais para nada.
 
Mário Márcio Schueller de Almeida em 17/05/2013 07:14:19
A Ditadura Militar começou com essa palhaçada em nome da moral e dos bons costumes.
Agora querem usurpar direitos aos homoafetivos em nome de dogmas religiosos.
Com todo respeito que tenho pelas religiões, penso que elas se distanciam cada vez mais dos propósitos divinos na medida em que se prestam a julgar o próximo.
Será que esse papo de moral e bons costumes não é só para encobrir uma vontade inconfessável de condenar sem julgamento? De acreditar cegamente que a verdade deles (religiosos) é mais verdade do que qualquer outra?
Há um princípio que afirma, literalmente, que o direito de um acaba quando o do outro começa, ou seja, se somos iguais em obrigações temos, também, de ser iguais em direitos.
O resto é conversa fiada, de gente que ainda tem o cérebro na Idade Medieval.
 
Rubens Ferreira da Silva em 17/05/2013 01:17:50
Eu estava em Brasilia entre dias 13 e hoje 16/05 em uma serie de atividades, (IV Marcha de combate a Homofobia, X Congresso LGBT na Camara Federal, cujo tema foi "Liberdade abra as asas sobre nós", Reuniões com o presiente do senado e da Camara Federal, reuniões do Conselho Nacional LGBT - Secretaria Especial de Diretos Humanos - Presidência da República) e para falar a verdade, quem dera se os politicos fossem como os juizes e como Joaquim Barbosa.

Mas chegando aqui, vejo que o maior número de besta e de bestialidade tá aqui em Campo Grande... kkkkkkkkkkkkkkkk
 
Cris Stefanny em 16/05/2013 22:59:48
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 3:16
Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.
João 3:18-20
Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?
Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de DEUS. 1 CORINTIOS 6
 
VINICIUS TEIXEIRA em 16/05/2013 22:57:55
CARLOS OSMAR TRAPP e Nice Soares, vcs me envergonham como seres humanos que, teoricamente, são os mais inteligentes do nosso planeta. Se vcs possuem suas convicções religiosas (algumas beirando a psicose), sigam-as mas não obriguem ninguém a viver de acordo com a sua cartilha. Ser homossexual não é escolha e o mundo não se tornará homossexual por regra, isso é delírio, a humanidade não acabará por causa disso. Diziam as mesmas coisas sobre os negros e ainda bem que a sociedade mudou, ou vcs concordam com os dogmas de que negors não possuem espírito? Era o que a igreja pregava na época da escravidão...
 
Aline Vilela em 16/05/2013 22:39:54
Quanta desinformação...
Não há qualquer obrigação de pastores e padres realizarem casamentos gays.
As igrejas sérias têm leis internas que asseguram ao padre/pastor o direito de se recusar a celebrar qualquer casamento, independente de ser entre pessoas hetero ou homoafetivas, inclusive sem ter que dar justificativas a autoridades superiores (bispo ou qualquer outra hierarquia). Eu mesmo já me recusei a fazer casamento HETERO, e outro padre o cele brou.
Lamentável que os vereadores Pedro Pedra e Alceu Bueno (não esqueceremos seus nomes) estejam usando esse tema com interesses eleitorais, já pensando em angariar apoio para suas futuras candidaturas.
Parabéns aos vereadores e vereadoras mais esclarecidos.
rev. Carlos Eduardo Calvani - Igreja Episcopal Anglicana do Brasil
 
Rev. Carlos Eduardo Calvani em 16/05/2013 18:07:40
Concordo plenamente com o vereador Eduardo Romero, não podemos misturar religião e orientação sexual, nunca chegaremos num consenso. Devemos nos tornas um pouco mais humanos e deixar o outro, fazer suas próprias escolhas. Creio eu que um político é feito para todos, se este é a favor ou contra, tudo bem, cada uma tem esse direito de opinar aquilo que acha 'certo'. O que deve haver é o respeito, não 'endemonizar' tal escolha. Temos como base o tradicionalismo, mas os tempos são outros e temos que nos adequar/respeitar. Família deve ter por base o amor, se não existir este sentimento(que edifica) tanto em casais héteros como nos relacionametos homoafetivos, nenhuma criança crescerá em ambiente saudável, agora se for ao contrário veremos que este será um cidadão feliz.
 
Welliton Lopes em 16/05/2013 17:55:09
Ser a favor de algo que é contra a vida, pois a mesma está na dualidade do sexo (homem e mulher); fazer algo que não é exemplar, pois se todos se tornassem gays acabaria o mundo; praticar algo que é nocivo à saúde, pois o órgão de excreção não é próprio para o intercurso sexual; praticar algo que não é higiênico, é uma grande sensatez, e legitimar isso, é pior ainda.
Nota zero ao festejado Joaquim Barbosa e à ilustre edil, Luiza Ribeiro.
Provavelmente esse povo nem sabe que são inocentes úteis, pois estão a serviço de grandes fundações americanas e à ONU, que visa com o fomento ao homossexualismo e ao aborto, controlar a densidade demográfica.
É necessário lembrar a convicção cristã que donos de cartório podem ter, e serem forçados a isso. É a ditadura gay, que não respeita os outros.
 
CARLOS OSMAR TRAPP em 16/05/2013 17:54:26
Não sei não, mas acredito que a vereadora Juliana Zorzo esteja um tanto confusa quanto a questão. oO
 
Mirian Costa em 16/05/2013 16:28:32
Já falei, é hora de queimar a Constituição Federal, isso aqui virou Sodoma e Gomorra, já era. Só JESUS na causa.
 
Nice Soares em 16/05/2013 16:27:23
Dona Juliana Zorzo o que você está fazendo aí mesmo? Você sabe o quer dizer estado LAICO? É quando o Estado é oficialmente neutro em relação às questões religiosas, não apoiando nem se opondo a nenhuma religião, ou seja (gênia), a uniao de pessoas do mesmo sexo é feita em cartorio, nada a ver com padres, pastores ou qualquer lider religioso muito menos a qualquer templo. Se a senhorita quer um estado LAICO comece por destruir seu partido (Partido Socialista Cristao) que vai contra todas as regras de Lacicidade.
 
Rhaisa Figueira em 16/05/2013 16:17:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions