A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

29/07/2014 08:00

Vídeo: Evander quer menos impostos e mais recursos para saúde

Leonardo Rocha
Vendramini promete diminuir carga tributária e investir em setores com saúde e agronegócio (Foto: Marcelo Victor)Vendramini promete diminuir carga tributária e investir em setores com saúde e agronegócio (Foto: Marcelo Victor)

O candidato do PP ao Governo do Estado, o vereador Evander Vendramini, é o segundo a participar da rodada de entrevistas do Campo Grande News. Ele promete diminuir a carga tributária, aumentar os investimentos em saúde, e realizar políticas públicas voltadas a infraestrutura, transporte e qualificação profissional.

Vendramini ressaltou que aposta no planejamento de cada pasta do executivo, começando pelas questões essenciais, que atendam aos interesses da população. Ele leva como bandeira e slogan de campanha: “As pessoas em primeiro lugar”, que já foi usado pelo seu colega de partido (PP), o ex-prefeito Alcides Bernal (PP).

Em entrevista que durou 45 minutos, o candidato afirmou que o Estado precisa de mais políticas públicas voltadas a saúde e que a carga tributária é muito alta e atrapalha o desenvolvimento local. Fez questão de apontar o agronegócio como uma de suas prioridades, já que é o setor que mais movimenta a economia regional.

Evander não deixou de citar o ex-prefeito Alcides Bernal, lembrando que pretende aplicar alguns projetos executados em Campo Grande, no âmbito estadual. Sobre a campanha eleitoral, espera um debate de propostas e não uma disputa cercada por ataques entre os adversários. Ele também lembrou que a população demostrou que deseja renovação na política, com mudanças na forma de governar.

Entrevista na íntegra:

Principais trechos da entrevista:

Campanha – Todas as áreas possuem motivos para um debate interessante, nós queremos debater ideias em uma campanha limpa, sem ataques pessoais com os adversários, apresentando propostas que sejam de interesse da população. A nossa candidatura defende a renovação, com a esperança de mudança. O ex-prefeito Alcides Bernal (PP) provou isto na eleição em Campo Grande e a população mostrou em junho do ano passado (2013), que também deseja esta nova política.

Propostas – Temos nosso programa de governo com 11 propostas, como um número sugestivo do PP, mas iremos adotar o mesmo modelo utilizado em Campo Grande durante 1 ano e 2 meses, que foi o de olhar as pessoas em primeiro lugar. O segredo de se fazer uma boa gestão é justamente ouvir o que a população tem a nos dizer. Estou há vinte e poucos dias como candidato, quando existem alguns que planejam esta eleição há oito anos. Nós percebemos que aqui (Mato Grosso do Sul) exitem muitas carências e que a população quer um modelo novo, onde as pessoas sejam respeitadas e as ações públicas sejam tratadas com seriedade.

Agronegócio – Este é um setor fundamental de nossa economia, que gera fonte de renda e aumenta o nosso PIB (Produto Interno Bruto). Temos que chamar o produtor para discutir incentivos, sou filho da agricultura familiar, tenho conhecimento sobre esta área. Nesta discussão deve estar as linhas de créditos, escoamento da produção, estradas vicinais e municipais em ótimas condições, fazer a industrialização de produtos como soja e carne. O governo pode fomentar e dar contribuições a este setor.

Saúde Esta área precisa ser encarada com firmeza e seriedade, temos que dar condições aos municípios que estão em uma situação caótica, podemos construir hospitais que serão administrados pelas prefeituras. Deve se investir acima do que está previsto em lei e utilizar este recurso da melhor maneira possível. Se pudéssemos erradicar a corrupção neste setor, já seria uma conquista, o Governo Federal repassa o suficiente, mas é preciso administrar de maneira responsável.

Segurança – Temos que buscar um Estado moderno e justo, com o cuidado para região de fronteira, no aparelhamento melhor neste setor, convênio com o Governo Federal, em uma fiscalização mais efetiva. Em nossos planos está a parceria com a bancada federal, para que esta área seja sempre bem vigiada. Nós precisamos equipar a polícia ambiental na área do Pantanal e elucidar crimes marcantes, como no assassinato de delegados e outros que não foram resolvidos.

Vendramini cita investimentos em ferrovias e uma política de qualificação profissional (Foto: Marcos Victor)Vendramini cita investimentos em ferrovias e uma política de qualificação profissional (Foto: Marcos Victor)

Transportes – O governo precisa rever esta questão dos pedágios nas rodovias, assim como viabilizar formas de escoamento da produção não apenas por este caminho, mas investindo nas hidrovias e ferrovias que estão com a malha sucateada, mesmo sendo mais barata e econômica. Estas condições interferem na produção, na vinda de novas empresas, que precisam ser bem vindas, já que irão gerar renda e emprego.

Meio Ambiente – A preservação e o desenvolvimento precisam andar juntos, com estudos técnicos que demonstrem até onde podemos avançar, o Estado precisa preservar e gerar riqueza, sem radicalismo. No turismo dois terços do Pantanal está aqui, temos que destacar nossas riquezas culturais e vender esta situação melhor. Precisamos criar políticas neste setor para 20 e 30 anos, tudo depende do planejamento, usar o dinheiro em caixa com decência e honestidade.

Imposto – A desoneração da carga tributária é uma saída, nossa alíquota de ICMS é muita alta, o comércio é a maior fonte de receita, o empresariado não consegue produzir, estamos diante de uma política injusta. Tem pessoas que atravessam nosso Estado e só abastecem no vizinho, temos que rever com responsabilidade esta situação. Sobre os incentivos é preciso analisar caso a caso, os empresários são bem vindos, mas precisam ser parceiros, principalmente na área social.

Qualificação – O Estado precisa criar condições para qualificar a mão de obra daqui, para que pessoas de fora do não fiquem com os empregos disponíveis, pelo fato de não ter pessoas com qualificação. Precisamos realizar parcerias e fazer ações em conjunto com a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) para discutir onde devem ser levados os cursos, o que cada região precisa, que especialidades devem ser priorizadas.

Terras indígenas - Os índios são os primeiros habitantes do Estado, não se pode ser omisso sobre estes conflitos, deve ser feitos estudos sobre as terras, assim como preservar o direito a propriedade e contribuir para que haja o pagamento de indenização aos produtores. Incentivar a manutenção das tradições das etnias nas escolas, assim como a preservação de sua língua. Em Mato Grosso do Sul são oito etnias, é preciso dar condições para que possam produzir, os índios de hoje são outros, evoluíram, estão fazendo faculdade e devem ser tratados iguais a todos.

Setor carcerário – Não entendo como ainda não se consegue bloquear as ligações celulares nos presídios, este sistema precisa ser tratado com mais seriedade. Um pequeno delito, o autor vai para o presídio e irá sair pior de lá, o governo deve dar condições para ressocialização, uma nova oportunidade de vida.

Projetos – Esperamos colocar projetos que deram certo em Campo Grande, como Fila Zero, Consulta Única, Mutirão contra Dengue em todo Estado, em um trabalho de saúde voltado a prevenção. Sempre fazendo programas e ações que tenham uma aliança com o povo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions