ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 25º

Direto das ruas

Mães reclamam de lixo e infiltração em escola municipal no Jardim Caguru

Por Mariana Lopes | 07/02/2013 14:04
Do lado de fora da escola, galhos de poda invadem a calçada (Fotos: Luciano Muta)
Do lado de fora da escola, galhos de poda invadem a calçada (Fotos: Luciano Muta)
Do lado de dentro da escola, montanhas de mato no pátio
Do lado de dentro da escola, montanhas de mato no pátio

Revoltadas e preocupadas com a situação de abandono da escola municipal Arlene Marques de Almeida, localizada na rua Catiguá, no Jardim Canguru, em Campo Grande, mães de alunos reclamam e pedem mais atenção ao local de estudo das crianças.

A situação de alerta começa do lado de fora da escola, invadindo a calçada. Segundo a eletrotécnica Silvia Cristiane Gomes de Camargo, 29 anos, a Prefeitura fez a poda de algumas árvores há mais ou menos 15 dias e até hoje não retirou os galhos.

“Sem contar que está juntando lixo, é um chamariz para os moradores jogarem outras coisas, e é exatamente isso que está acontecendo”, conta Silvia, mãe de uma aluna da escola.

Do portão para dentro, a reportagem do Campo Grande News não teve acesso, mas mesmo assim foi possível flagrar, por cima do muro, montanhas de mato no pátio da escola. “É um absurdo os alunos estudarem no meio dessa sujeira”, avalia Silvia.

As mães ainda denunciaram que os vestiários e banheiros da escola estão com infiltração. “Começo de ano é época de chuva, fica tudo úmido, mofado”, reclama Silvia.

Outra situação preocupante que as mães apontam é em relação a uma boca de lobo que existe dentro da escola. “A grade soltou e tem uma ponta para cima que pode cortar os alunos”, diz.

Outra mãe, a operadora de caixa Silvane Gomes de Camargo, 26 anjos, além de confirmar todas as situações já citadas, ela afirma também que os bebedouros estão encardidos. “É complicado manter as crianças nestas condições”, reclama.

Silvia diz que a filha dela estuda na escola há 5 anos e desde então a prefeitura nunca investiu em reforma.

A redação do Campo Grande News entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta.