A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/09/2014 12:22

Assentados esperam aumentar renda em 70% com horticultura

Caroline Maldonado
Famílias esperam aumentar a renda com a venda das hortaliças (Foto: Divulgação/Senar)Famílias esperam aumentar a renda com a venda das hortaliças (Foto: Divulgação/Senar)

Um grupo de 13 assentados de Terenos, a 25 quilômetros de Campo Grande, que trabalha com cultivo de maracujá espera aumentar em 70% a renda, a partir de uma horta orgânica que vai render lucros a partir do fim deste mês. Eles aceitaram o desafio de trabalhar com novas técnicas e fizeram a horta depois de participar de curso oferecido pelo Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) entre os meses de junho e agosto.

Os moradores do assentamento reativaram a Coooperana (Cooperativa dos Produtores Rurais do Assentamento Nova Aliança) que irá comercializar a produção de hortaliças dos cerca de cinco hectares na unidade da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) da região.

Animados com novas técnicas, assentados reativaram cooperativa (Foto: Divulgação/Senar)Animados com novas técnicas, assentados reativaram cooperativa (Foto: Divulgação/Senar)

“A cooperativa já existia há cerca de quatro anos, mas estava sem atividades. Depois do curso de horticultura orgânica, aprendemos como cultivar de maneira saudável para consumo e sustento, tornando o cultivo nosso trabalho”, relatou o membro da cooperativa, Osvaldo Pereira Coutinho.

Segundo Osvaldo, cada produtor assentado tem renda mensal abaixo de R$ 700,00, mas com a comercialização das hortaliças a expectativa é de alcançar R$ 1.200,00 mensais. “A renda irá aumentar, mas o mais importante é a motivação que o curso nos deu. Trabalhar juntos nos dá força, não nos deixa desistir”, destaca.

“Sede de aprender” - Animada com a alternativa, a moradora do do assentamento 7 de Setembro, Rosenilda Lima Duarte, 31 anos, também concluiu o curso de Horticultor Orgânico. A dedicação foi tanta que ela caminhava cerca de três quilômetros diariamnete para participar das aulas. “Queria muito aprender, participar das aulas para aprender fazer horta e assim poder sustentar meus filhos. Esse curso abriu novos horizontes na minha vida”, diz.

Para o instrutor do Senar/MS, Carlos Crestani, responsável pelo curso desenvolvido pelo Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), o empenho dos alunos dos assentamentos é contagiante. “Na agricultura familiar, e em especial nos assentamentos, os trabalhadores têm ‘sede’ de aprender. As capacitações estimulam o empreendedorismo e a esperança, mostrando melhores caminhos para agregar possibilidades à renda da família”, afirma.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions