A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/05/2016 11:53

Exportação aquecida e quebra de safra fazem saca de milho custar R$ 46

Renata Volpe Haddad
Em um ano, preço do milho subiu 170%. (Foto: Famasul)Em um ano, preço do milho subiu 170%. (Foto: Famasul)

A demanda tanto no mercado interno quanto externo aumentou em 170% o preço do milho em um ano e a saca de 60 quilos passou de R$ 17,59 para R$ 46,63. Com preço alto, produtores deixam de comprar o grão e os donos de agropecuárias abaixam a margem de lucro para poder vender o produto.

De acordo com a gestora do departamento econômico da Famasul (Federação de Agricultura de Pecuária de Mato Grosso do Sul), Adriana Mascarenhas, há diversos fatores que contribuem para o aumento do preço, entre eles, o câmbio valorizado.

"Isso permite que produtores brasileiros exportem mais e a demanda está muito aquecida tanto no mercado interno quando no externo. A oferta também cresceu, mas não tanto quanto a demanda", explica.

Conforme Adriana, na China, principal comprador do grão brasileiro, a produção de suínos está dando rentabilidade e o principal alimento dos animais é o milho. "Num passado recente, não exportávamos tanto milho, a produção era apenas para atender o mercado interno, só que em 2012, com a quebra de safra americana, o cenário mudou e a demanda só cresce".

Com a safrinha prestes a ser colhida, a gestora afirma que pode haver redução de preço, mas nada muito expressivo. "Alguns Estados não plantaram a safrinha ou tiveram perdas, o que significa oferta menor, mas a tendência é de redução de preço com a safrinha", explica.

Vendas no varejo – Para poder vender, o proprietário da Agropecuária Agrotouro, Mário Jorge Vargas, conta que precisou reduzir a margem de lucro do produto. "Mais de 70% das rações são feitas com milho e com esse custo, as vendas caem, os produtores deixam de comprar, pois estão receosos com o cenário econômico atual", afirma.

Já na agropecuária Tamandaré, a proprietária Mara Lúcia Nantes, conta que vende sacos pequenos de milho, para pequenos produtores. "As vendas caíram 70% no último mês, as pessoas deixaram mesmo de comprar. Antes eu vendia o saco de 5 quilos a R$ 6 agora subiu para R$ 11", informa.

Na Agroline, mesmo com o aumento de preço, a procura dos produtores permanece igual, conforme o gerente Renan Superti Vaz. "A demanda aqui na Agroline continua normal, como era antes do aumento de preço. Os grandes produtores optam por comprar rações feitas com milho e o pequeno, prefere comprar o milho e fazer a ração na propriedade", relata.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions