A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

28/05/2015 12:31

Exportações para Rússia caem 50% e país embarga frigorífico de MS

Caroline Maldonado
Exportação de carne bovina de MS para o mundo caiu  36,3% nos meses de janeiro a abril, em relação ao mesmo período do ano passado (Foto: Divulgação/Fiems)Exportação de carne bovina de MS para o mundo caiu 36,3% nos meses de janeiro a abril, em relação ao mesmo período do ano passado (Foto: Divulgação/Fiems)

Caiu pela metade o volume de exportações de Mato Grosso do Sul para a Rússia, o quinto maior país comprador do Estado. O valor negociado entre janeiro e abril diminuiu 50,7%, passando de US$ 116 milhões para US$ 57,1 milhões, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Nesse mesmo tempo, teve queda de 36,3% a exportação de carne bovina de MS para o mundo, de US$ 183 milhões para US$ 116,4 milhões, segundo o Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior). Esse é o quarto produto de MS mais negociado com outros países, perdendo apenas para açúcar de cana, soja e o primeiro da lista, celulose.

A exportação pode continuar em queda se depender do interesse da Rússia, que determinou restrição para a importação de quatro plantas do frigorífico Marfrig Global Foods, em Mato Grosso do Sul, a partir da próxima terça-feira (2). O bloqueio também é válido para carne desossada e produtos de carne crua de outras quatro unidades do mesmo grupo em São Paulo, a partir do dia 9 e uma em Mato Grosso, a partir do dia 1º de junho. Contanto com a restrição a um frigorífico de outro grupo em Mato Grosso, a partir do próximo dia 9, são 10 plantas embargadas pela Rússia, no Brasil.

A Marfrig confirma o embargo das plantas pertencentes a três unidades frigoríficas, mas destaca que apenas uma atendia parcialmente a Rússia. “As exportações totais para a Rússia não deverão ser afetadas em decorrência do embargo e continuarão a ser realizadas por cinco unidades produtoras da Marfrig Beef no Brasil e quatro unidades no Uruguai, portanto não haverá impacto em termos de volume e de rentabilidade”, diz a nota emitida pela empresa.

Segundo o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o embargo é parte de processo rotineiro realizado pelo governo russo e comum em negociações sanitárias internacionais. “O mercado de exportação de carnes para a Rússia está assegurado com a habilitação de diversos frigoríficos brasileiros. Atualmente, mais de 60 unidades estão habilitadas a comercializar carnes bovina e suína com a Rússia”, diz nota publicada no portal do Mapa.

O Ministério solicitou informações detalhadas ao governo russo sobre a situação de cada um dos frigoríficos embargados e pretende tomar providências para correção de cada caso e comunicação às autoridades russas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions