A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

12/12/2016 10:06

Governo quer reduzir 5% da importação de hortifrútis em 2017

Priscilla Peres e Leonardo Rocha
Enelvo Felini detalhou ações do governo para o setor. (Foto: Leonardo Rocha)Enelvo Felini detalhou ações do governo para o setor. (Foto: Leonardo Rocha)

Com incentivo à agricultura familitar, o governo do Estado quer reduzir em 5% a importação de hortifrutis em 2017. Neste ano, a compra dos outros estados teve queda de 2%, segundo o diretor-presidente da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), Enelvo Felini.

O percentual é pequeno, mas é um 'trabalho formiguinha' de aumentar a produção local. De acordo com Enelvo, diminuir a importação desses produtos é um desafio para o governo e que alguma produções já aumentaram este ano, como banana, abacaxi e melancia, que já tem mais de 2 mil hectares de produção, mas precisa chegar em 4 mil hectares para ser auto suficiente.

Entre as formas de incentivar o pequeno produtor, está a entrega de sementes e produtos para assentados. Felini explica que o governo vai lançar em 2017 o ProAcim, mas algumas ações já estão sendo realizadas este ano.

Em 2016, foram feitas duas entregas, na safrinha e safra de verão para assentados, sendo R$ 170 mil gastos com quilombolas e R$ 1 milhão com indígenas. Em termo de estrutura de avanço nesse setor, o diretor-presidente citou ainda a construção de uma unidade da Ceasa em Dourados, ainda em fase de licitação.

"Nesses 37 anos de Agraer ainda não se pode comparar com a organização e assistência técnica no campo em estados como Rio Grande do Sul e Paraná, onde há 200 anos esse trabalho é feito. Mas o governo de MS conseguiu evoluir em várias áreas nesse período", disse Felini, ao ressaltar que das 70 mil famílias em assentamento, 40% recebem atendimento e assistência necessária para melhorar a produção.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions