A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Novembro de 2017

23/09/2014 10:30

Com 67 homens para 472 mil veículos, dia do agente de trânsito é comemorado hoje

Aliny Mary Dias
Orientação sobre regras básicas de trânsito são principais ações dos agentes (Foto: Marcos Ermínio)Orientação sobre regras básicas de trânsito são principais ações dos agentes (Foto: Marcos Ermínio)

Vistos por muitos motoristas como os vilões das multas, eles estão em várias esquinas e rotatórias para orientar o trânsito e tentar diminuir a violência que tem causado mortes e tragédias em várias ruas da Capital. Comemorado nesta terça-feira (23), o Dia Nacional do Agente de Trânsito motivou uma ação no centro da cidade.

Para controlar o trânsito intenso de Campo Grande, 67 servidores da Agetran (Agência Municipal de Trânsito) percorrem as ruas dia e noite. Entre as principais ações dos agentes está a orientação sobre as regras básicas, como não falar ao celular, respeitar a faixa de pedestre e os limites de velocidade.

O agente Samuel Paiva explica que a ação realizada no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho tem objetivo de conscientizar os motoristas. “Nós entregamos os panfletos educativos e também damos orientações aos motoristas, tudo em carater educativo”, diz.

A ação deve se estender durante todo o dia e os motoristas que passam pelas ruas do centro da cidade precisam redobrar a atenção.

Apesar de o dia ser reservado para a comemoração, ainda há muito o que evoluir em relação à quantidade de agentes presentes na cidade. Para os 472.922 veículos e 357.063 condutores habilitados, são apenas 67 agentes.

Agente afirma que 67 homens percorrem ruas da Capital (Foto: Marcos Ermínio)Agente afirma que 67 homens percorrem ruas da Capital (Foto: Marcos Ermínio)

No início do ano, o diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Jean Saliba, afirmou que o déficit na categoria é de 250%. Deveria haver pelo menos 200 homens nas ruas para fiscalizar todo o trânsito da Capital.

“Nós vamos trabalhando na medida do que podemos para melhorar o trânsito da cidade”, completa o agente Samuel Paiva.

Mortes - De acordo com o levantamento do GGIT (Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito), de janeiro a agosto do ano passado, foram registradas 75 mortes. Já este ano o número diminuiu para 68. Comparando os meses de agosto de 2013 e 2014, o GGIT também identificou uma queda nas mortes. Em 2013 foram 13 óbitos e este ano dois.

Conforme os dados, os jovens, entre 18 e 25 anos, são os maiores envolvidos em acidentes, sendo eles 89% homens, cujo o principal motivo é o excesso de velocidade em avenidas largas e sinalizadas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions