A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

18/04/2018 12:57

Delegado se envolve em confusão no trânsito e prende motorista

Discussão aconteceu em frente a uma escola do bairro Chácara Cachoeira após os envolvidos deixarem seus filhos no colégio

Liniker Ribeiro
Feridas na mão do delegado da Polícia Civil provocadas após confusão no trânsito (Foto: Direto das Ruas)Feridas na mão do delegado da Polícia Civil provocadas após confusão no trânsito (Foto: Direto das Ruas)
Parte de dentro da mão do delegado que afirma ter sido provocada por ação violenta do condutor (Foto: Direto das Ruas)Parte de dentro da mão do delegado que afirma ter sido provocada por ação violenta do condutor (Foto: Direto das Ruas)

O delegado adjunto da 3ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, Paulo Henrique de Sá, sofreu ferimentos leves nas mão após se envolver em uma discussão no trânsito, na manhã desta quarta-feira (18). Ele havia acabado de deixar o filho na escola, localizada na rua Jeribá, no bairro Chácara Cachoeira, quando afirma ter sido “fechado” por um veículo Fiat Doblò.

Durante a confusão, o delegado chegou a sacar a arma o que, segundo o próprio delegado, assustou pais de estudantes. O motorista não foi identificado. A reportagem tentou obter o nome junto à assessoria de imprensa da Polícia Civil, mas a informação não foi fornecida. O boletim de ocorrência do caso não está disponível no sistema de acesso da imprensa.

“Ele [o condutor] jogou o carro para cima de mim, minha moto até quebrou, e eu saquei a arma. Ele disse que eu saquei a arma antes de ele tentar me atropelar, mas faltou com a verdade. Obviamente se eu tivesse sacado antes, não teria machucado minha mão”, afirmou.

A confusão aconteceu por volta das 6h50 e foi parar na delegacia. Imagens das câmeras de segurança da escola foram solicitadas e devem ser analisadas na tarde de hoje. Ainda de acordo com o delegado, após ter sacado o revolver, se apresentou como policial e ainda assim recebeu ameaças e xingamentos por parte do suspeito. “Ele afirmou conhecer um desembargador e ameaçou acabar com minha carreira”.

O outro motorista foi levado preso para a 3º Delegacia de Polícia Civil. “O advogado dele acompanhou tudo e não houve nem mesmo uso de algemas. Ele foi conduzido no próprio carro por um policial que estava dirigindo”, explica o delegado.

Susto – “Obviamente elas ficaram assustadas, mas eu jamais sacaria a arma em uma discussão no trânsito de graça”, afirmou o delegado sobre a situação na frente da escolaO caso está sendo investigado e foi registrado como ameaça e lesão corporal. Os veículos envolvidos foram periciados e os laudos ainda não foram divulgados. Devido à batida, o policial civil sofreu pequenos cortes nos dedos de uma das mãos, após prensa-los entre a moto e o carro.

CNH - O nome do delegado Paulo de Sá aparece na relação divulgada pelo Detran-MS (Departamento Nacional de Trânsito de Mato Grosso do Sul), no dia 26 de março de 2018, de nomes de condutores que tiveram a suspensão da CNH (Carteira Nacional de Habilitação). No caso dele, a suspensão divulgada é por 2 meses, em razão de infração por trafegar acima da velocidade permitida.

Questionado, o delegado afirmou estar no prazo para recorrer. “São 30 dias após a notificação. Esse processo é de 2015 e eu fui citado no lugar errado. Já tem advogado cuidando disso”, afirmou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions