ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 19º

Lugares por Onde Ando

Dicas de como fazer valer a pena o seu pacote de viagem

Por Paulo Nonato de Souza | 13/03/2021 08:34
Antes de fazer a mala, a internet é forte aliada na busca das melhores alternativas para montar o seu pacote de viagem, sozinho ou em grupo (Foto: Reprodução)
Antes de fazer a mala, a internet é forte aliada na busca das melhores alternativas para montar o seu pacote de viagem, sozinho ou em grupo (Foto: Reprodução)

O mundo das viagens teve uma grande reviravolta nas últimas décadas por conta das facilidades de buscas na internet, mas ainda há quem prefira o modo tradicional dos pacotes montados nas agências já com passagens, hotel, passeios e até guias incluídos. É sério! Os pacotes seguem ativos entre as mais recomendadas modalidades de turismo, inclusive se o objetivo do viajante é economizar.

Uma boa vantagem é receber tudo pronto e resolvido, sem ter que se incomodar, só curtir e aproveitar, e quem pensa que tudo pode sair mais caro pela comodidade, saiba que as operadoras de turismo têm acordos com as grandes redes de hoteis, e isso significa descontos em estadias.

Se você se encaixa no perfil do viajante por pacotes, ou está disposto a descobrir essa modalidade de viagem, listamos 7 dicas da MaxMilhas, plataforma online de compra de passagens aéreas e venda de milhas, sobre como montar pacotes mais baratos.

1. Viajar fora de temporada: 

Nos destinos turísticos, os valores dos pacotes de viagens variam conforme a temporada.  Quem planeja viajar com economia deve dar preferência à baixa temporada do destino escolhido. Na alta, que são os meses de maior demanda do local, os preços tendem a ser mais caros. Na baixa temporada, a regra se inverte, sendo muito mais em conta viajar.

Se o destino tem como atrativo o frio (neve, montanha, esportes radicais de inverno), os valores de transporte, hospedagem e serviços ficam mais salgados. Já no verão, os destinos turísticos com praia ou com outras atrações aquáticas têm os valores elevados, devido à alta procura.

2. O preço da passagem: 

Os preços dos bilhetes variam dia a dia, dependendo de diversas condições, como o período escolhido para o embarque, o preço do combustível, a cotação do dólar, a quantidade de voos disponíveis para aquele destino e muito mais.

Os dias em que as passagens estão mais caras são sempre antes de feriados ou datas com eventos importantes. O preço também varia para cima quando o destino está na alta temporada. Dê preferência para datas que não antecedam os finais de semana e procure saber em quais dias as companhias aéreas têm voos para aquela localidade. Quanto mais opções de transporte existirem, maior a concorrência entre as empresas. Isso é um fator importante para o valor dos tíquetes serem mais em conta.

O horário da viagem de avião também interfere no preço das passagens. Escolha voos durante a madrugada. Às vezes, pode ser um pouco desgastante ficar acordado muitas horas, mas vale a pena quando as tarifas saem muito mais em conta.

3. Pacotes em grupo: 

Outra boa maneira de economizar é adquirir pacotes de viagens em grupos. As agências de turismo montam roteiros para as pessoas que não querem curtir um destino turístico sozinhas. Além do conforto que o pacote oferece, essa é uma ótima oportunidade para fazer novas amizades. Viajando em grupo, as operadoras de turismo conseguem enxugar os custos.

Em viagens no Brasil, o turismo em grupos é a forma mais segura de visitar determinados locais, como centros históricos e atrações mais distantes, já que os problemas sociais afetam as cidades de todo o país e andar sozinho pode ser uma má ideia, infelizmente.

Outro conforto de viajar em grupo é o transporte personalizado durante as atividades do dia. Dependendo do número de pessoas, os traslados são feitos em vans ou ônibus climatizados, que deixam e pegam os turistas na porta de qualquer lugar, como hotel, museu ou restaurante.

4. Pesquise por hotéis baratos: 

As redes hoteleiras sempre fazem promoções, que podem significar descontos de até 70% do preço da estadia. Para isso é preciso ficar ligado nas ofertas e contar com a ajuda do operador de turismo para chegar ao melhor custo-benefício durante a viagem. Caso a viagem seja em família, opte por um quarto que acomode todas as pessoas, pois a reserva de vários dormitórios só faz a despesa aumentar.

5. Cuidados ao fechar o pacote: 

Além de benefícios com as melhores hospedagens, roteiros e passeios, você ainda pode conseguir facilidades no pagamento e gratuidade nos trâmites burocráticos das férias, como documentos, vistos e autorizações. Épocas que antecedem datas como o Dia das Mães e dos Pais, feriados e a Black Friday costumam ter promoções de pacotes de turismo com ótimos preços.

6. Escolha os passeios antes de embarcar:

Procure saber sobre todas as atrações disponíveis no lugar para onde você vai. A internet é uma das ferramentas mais adequadas para isso, pois você pode conhecer com detalhes o que o passeio oferece e qual é a opinião de outros turistas sobre aquele local. Outra maneira de se informar é conversando com as pessoas da sua rede de contatos que já estiveram por lá.

Caso for viajar com a família, escolha as atividades em grupo, respeitando as opiniões e contemplando os gostos de todos. Quando o seu pessoal tem idades variadas, como crianças, adultos e idosos, quem está organizando os passeios deve pensar como cada um deles vai se divertir naquele local.

7. Evite excesso de bagagem: 

No momento de fechar a compra de pacotes de viagens, é preciso certificar-se sobre o que está incluso no montante pago. Em alguns casos, as taxas para despachar as bagagens já estão inclusas. Depois das mudanças nas regras para transportar as malas no compartimento de carga das aeronaves, os passageiros devem ficar atentos aos limites de peso dos volumes. Tanto para viagens nacionais quanto internacionais, o peso de cada mala não pode passar de 23 kg.

Caso a mala ultrapasse esse limite, será preciso pagar o excesso de bagagem, que costuma ser bem caro e deve ser quitado no momento do embarque. Uma boa saída para economizar na viagem é levar uma bagagem de mão, que pode ser carregada na cabine sem nenhum custo. O único inconveniente é que essa mala de mão não deve ter mais do que 10 kg e que suas dimensões, somando altura, largura e profundidade, não ultrapassem 115 cm. Se a bagagem de mão ultrapassar o peso permitido, a empresa aérea pode obrigar o passageiro a despachar o volume e pagar as devidas tarifas na hora.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário