ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Lugares por Onde Ando

Em alta, turismo de trilhas é dica de passeio na natureza

Por Paulo Nonato de Souza | 14/10/2021 08:28
Ciclista na Rota dos Pioneiros, uma trilha de 388,8 km que cruza três municípios de Mato Grosso do Sul (Foto: RedeTrilhas/Reprodução)
Ciclista na Rota dos Pioneiros, uma trilha de 388,8 km que cruza três municípios de Mato Grosso do Sul (Foto: RedeTrilhas/Reprodução)

Com a base do turismo concentrada em natureza, a começar pelo Pantanal, Bonito, Costa Rica e vários outros destinos de ecoturismo, Mato Grosso do Sul está entre os estados brasileiros naturalmente preparados para atender a demanda dos passeios turísticos ao ar livre sem nenhuma ou pouca aglomeração. Ou seja, só o que precisa ser feito é investir em estrutura para receber os turistas.

Após o isolamento por conta da pandemia de Covid-19, a busca por viagens para destinos com paisagens naturais só tem aumento no Brasil, e a tendência é de que esse seja o perfil da maioria dos viajantes em todo o planeta, segundo a Organização Mundial do Turismo. A expectativa é de que os passeios de trilhas, tão comuns na Europa, devem ganhar mais espaço no Brasil.

Antes da pandemia já se discutia maior incentivo aos passeios de trilhas. No Seminário de Turismo Isto é Mato Grosso do Sul, realizado em novembro de 2019, foi apresentado um painel com o tema “Turismo de Aventura para o MS, uma nova experiência” sobre a importância das trilhas de longo percurso. Desde então o interesse pelo segmento só aumentou.

Não por acaso, a proposta de criação de trilhas de longo percurso (a partir de 100 km) foi um dos principais temas da 48ª edição da Abav Expo, realizada semana passada em Fortaleza (CE). A ideia é defendida pela Associação Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso com o apoio do Ministério do Turismo.

“Nós temos um país imenso, mais de 8 mil quilômetros de trilhas já identificadas e seis biomas incríveis que precisam ser valorizados e conhecidos pelos brasileiros e por turistas internacionais. Então, precisamos unir nossas forças, padronizar estes percursos e desenvolver este segmento de turismo, que é a grande aposta desta nova demanda do país”, declarou o ministro Gilson Machado Neto.

Uma das trilhas identificadas é a Rota dos Pioneiros com 388,8 km e 16 dias de duração por trechos aquáticos e terrestres. Começa em Rosana, interior de São Paulo, passa pelos municípios de Ivinhema, Itaquiraí e Eldorado em Mato Grosso do Sul e vai até Guaíra, no Paraná. "O percurso da Rota dos Pioneiros foi pensado de forma a oferecer a melhor experiência ao aventureiro. A trilha passa pelos trechos mais seguros, por pontos de apoio e pelos principais atrativos: parques, canais estreitos, paredões de arenito etc”, diz o site Rede Trilhas.

Segundo o RedeTrilhas, entidade privada composta por representantes de trilhas nacionais, regionais e locais, a proposta de estimular a criação de trilhas e também os passeios tem por objetivos ampliar e diversificar a oferta turística brasileira em áreas naturais, gerar emprego e renda para as comunidades nas quais os percursos se desenvolvem e promover as trilhas de longo curso como instrumento de conservação da biodiversidade.

Para aderir ao RedeTrilhas, os interessados devem apresentar propostas para a Secretaria de Ecoturismo do Ministério do Meio Ambiente para análise se atende os requisitos estabelecidos na Portaria Conjunta MMA/MTur/ICMBio nº 500, de 15 de setembro de 2020. Os percursos deverão seguir padrões de mapeamento, identificação (símbolos de pegadas amarelas e pretas), acesso a serviços, indicação de pontos de apoio, pernoite e de interesse turístico, a fim de proporcionar mais segurança aos visitantes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário