A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019


28/02/2019 09:41

Hora e vez do turismo com esporte de aventura em Mato Grosso do Sul

Paulo Nonato de Souza
Bonito Cross, competição de esportes de aventura realizada este mês com largada e chegada na Praia da Figueira, a 18 km do centro de Bonito (Foto: Paulo Nonato de Souza)Bonito Cross, competição de esportes de aventura realizada este mês com largada e chegada na Praia da Figueira, a 18 km do centro de Bonito (Foto: Paulo Nonato de Souza)

Se você gosta da sensação de adrenalina e curte o contato com a natureza em clima de competição, então o caminho é o esporte de aventura. Em Mato Grosso do Sul, dois municípios são cenários perfeitos: Bonito já é referência em nível mundial, e Costa Rica, com quatro parques naturais, desponta como forte concorrente.

As duas cidades são fartas em atrativos turísticos para atividades esportivas radicais, mas a lista dos municípios sul-mato-grossenses com diversidade de belezas naturais abertos aos esportes de aventura ainda tem Bodoquena, que desde 2017 realiza o Trail Run Serra da Bodoquena.

Costa Rica, município da região norte do estado, a 375 km de Campo Grande, projeta virar referência dos esportes de aventura não apenas para o Brasil, mas para o mundo. Atrativos naturais não faltam. Os arredores da cidade tem uma grande variedade de atrativos.

A cidade é cercada por quatro parques naturais, todos dotados de rica biodiversidade e abertos aos visitantes para contato com a mata virgem, exploração de trilhas, sítios arqueológicos de mais de 11 mil anos: Parque Estadual Nascentes do Rio Taquari, Parque Nacional das Emas, Parque Natural Municipal da Lage e Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú.

Ponte no Salto do Sucuriú, em Costa Rica, é trilha das competições de mountain bike (Foto: Brasil Ride/Divulgação) Ponte no Salto do Sucuriú, em Costa Rica, é trilha das competições de mountain bike (Foto: Brasil Ride/Divulgação)

Em Bonito, a 297 km de Campo Grande, os principais cenários dos esportes de aventura estão em propriedades particulares, exceção da gruta do Lago Azul e do Balneário Municipal, administrados pela prefeitura, e a cada ano a cidade deixa de ser apenas uma referência do ecoturismo e ganha espaço como sede de competições importantes de esportes radicais. Em março de 2018, por exemplo, recebeu o Brasil Challenge Mountain Bike, competição que reuniu 400 ciclistas profissionais.

Este ano, Bonito acabou se sediar um evento de trail run (corrida de trilha), mountain bike e duathlon, o Bonito Cross, realizado nos dias 16 e 17 deste mês, e vai receber o Trail Run Desafio da Boiadeira no dia 19 de maio. Já Costa Rica se prepara para ser sede do Mundial 24 horas de Mountain Bike Solo nos dias 27 e 28 de julho, e a expectativa é reunir representantes de 70 países.

Bodoquena, distante 272 km de Campo Grande e a 70 km de Bonito, também se apresenta como opção importante no setor que envolve turismo com esportes de aventura. Credenciais não faltam, começando pelo fato de o município fazer parte do complexo turístico do Parque Nacional da Serra da Bodoquena ao lado de Bonito, Jardim e Guia Lopes da Laguna.

Com o Parque das Nações Indígenas como cenário, Campo Grande corre por fora para receber competiçõesCom o Parque das Nações Indígenas como cenário, Campo Grande corre por fora para receber competições
Jogos Radicais Urbanos, em Campo Grande, promovido pela Prefeitura e Governo do Estado (Foto: Paulo Francis)Jogos Radicais Urbanos, em Campo Grande, promovido pela Prefeitura e Governo do Estado (Foto: Paulo Francis)

Em 2017, Bodoquena estreou o Trail Run (Corrida de Trilha) Serra da Bodoquena, que pelo cenário natural reúne todas as condições de se tornar uma marca nacional e até internacional. Já na sua primeira edição teve 400 atletas profissionais e amadores. “O evento esportivo promove a região nacionalmente, divulgando nossos atrativos naturais. A cidade abraçou a prova”, disse a secretária municipal de Turismo, Vivian Cruz.

Sem os mesmos atributos da natureza na comparação com Costa Rica, Bonito e Bodoquena, mas correndo por fora ainda tem Campo Grande que desde 2017 organizada os Jogos Radicais Urbanos. A competição promovida pela Prefeitura e Governo do Estado reúne três modalidades no Parque das Nações Indígenas e Parque Estadual do Prosa: mountain bike, corrida de trilha e stand up paddle.

Na onda do turismo com esportes de aventura, a conta dos organizadores de competições é simples. Cada atleta traz pelo menos um ou dois familiares, mais o seu staff composto de treinadores e assessores. Na soma, um evento com 800 atletas inscritos, que foi o caso dos Jogos Radicais Urbanos de 2018, pode movimentar a circulação de pelo menos três a quatro mil pessoas consumindo em restaurantes e hotéis, mais os passeis turísticos.

A prova Trail Run Serra da Bodoquena tem todas as condições para se tornar uma marca dos esportes de aventura (Foto: Divulgação)A prova Trail Run Serra da Bodoquena tem todas as condições para se tornar uma marca dos esportes de aventura (Foto: Divulgação)
Atletas no Trail Run Serra da Bodoquena, cenário perfeito para provas radicais (Foto: Divulgação)Atletas no Trail Run Serra da Bodoquena, cenário perfeito para provas radicais (Foto: Divulgação)

Como chegar em Costa Rica:

Partindo de Campo Grande, segue pela BR-163 e na altura do Posto São Pedro entra na BR-060, à direita, e vai no sentido Camapuã, depois Paraíso das Águas, Chapadão do Sul e mais 50 km até Costa Rica. A viagem de carro desde a Capital tem duração aproximada de 4h30.

Como chegar em Bonito:

Partindo de Campo Grande são várias as alternativas de viagem: carro, van e ônibus. Se for de carro, são duas opções: Via Sidrolândia, Nioaque e Guia Lopes da Laguna pela BR 060 e via Aquidauana pela BR 262.

Como chegar em Bodoquena:

Partindo de Campo Grande o acesso é pela rodovia BR 262, via Terenos, Aquidauana e Miranda

imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.