ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 25º

Lugares por Onde Ando

Turismo local ganha força como opção de “viagem” na pandemia

Por Paulo Nonato de Souza | 01/04/2021 08:12
Fachada da casa da sede da fazenda do fundador de Campo Grande, onde funciona o Museu José Antônio Pereira, no bairro Jardim Monte Alegre, uma boa opção de turismo local (Foto: Reprodução)
Fachada da casa da sede da fazenda do fundador de Campo Grande, onde funciona o Museu José Antônio Pereira, no bairro Jardim Monte Alegre, uma boa opção de turismo local (Foto: Reprodução)

Ser um turista em sua própria cidade, conhecer lugares e paisagens, monumentos históricos e culturais que a rotina do dia a dia não lhe permite apreciar, ainda que seja no caminho por onde passa diariamente para ir e voltar do trabalho ou de outros afazeres.

Foi a nossa sugestão ao apresentar o staycation como proposta de modalidade turística - Está com medo de viajar? Veja como ser turista na própria cidade – em setembro de 2020, quando as atividades do setor estavam em início do processo de retomada após longa paralisação por conta da pandemia de coronavírus (Covid-19).

Passados seis meses, o Brasil vive o agravamento da crise sanitária e o staycation se mostra ainda mais interessante como alternativa restritiva e segura de evitar a contaminação do coronavírus, além de ser econômica, por não haver gastos com deslocamentos, hospedagem e alimentação, por exemplo.

A modalidade que surgiu nos Estados Unidos durante a crise financeira de 2007-2010, quando os americanos perderam poder aquisitivo e tiveram que optar por tirar férias no próprio país, está no topo das preferências por destinos de menor risco de contaminação pela Covi19 ao lado do turismo rural, turismo de natureza e o turismo regional. O staycation entra nessa lista como turismo local e uma boa oportunidade de realizar passeios que pessoas de fora normalmente fazem em sua cidade.

De cara você estará economizando o dinheiro do combustível do carro, da passagem aérea ou rodoviária. Com a economia talvez até consiga encaixar uma hospedagem no hotel que sempre passa em frente e nunca sequer se imaginou nele hospedado. Mas você nem precisa se hospedar em hotel nenhum. Sua programação pode ser, por exemplo, uma esticada até uma cachoeira, museu ou parque público que nunca imaginou visitar.

Só não esquecer que o fato de estar em sua cidade não significa que está dispensado de ter os cuidados que teria se fosse viajar para outra cidade, outro estado ou país. Da mesma forma é preciso levar em conta os decretos municipais, estaduais e federais, respeitar os protocolos sanitários com o uso de máscara, higienização adequada das mãos pelo uso de água e sabão, álcool em gel, distanciamento social e evitar aglomerações.

Veja abaixo quatro dicas que podem ajudar você a ser turista em sua própria cidade: 

1 – O primeiro passo é não ter vergonha de ser turista na cidade onde mora.

2 – Pesquise no Google e tire informações com pessoas que conhece sobre algumas alternativas e monte a sua programação.

3 – Busque sugestões com amigos ou nas redes sociais sobre lugares históricos, restaurantes e bares. Se não quiser revelar suas intenções aos amigos, pergunte a eles para onde levariam ou costumam levar quem vem de fora.

4 – Aproveite tudo como se fosse a primeira vez, ainda que seja um lugar por onde passa em frente diariamente. Não tenha receio de conhecer e entender mais sobre a sua cidade. Normalmente a gente se surpreende com alguma novidade e até não se perdoa por nunca ter visto aquilo antes.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário