ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 20º

Lugares por Onde Ando

Turismo vai pedir ao governador para não antecipar feriados

Por Paulo Nonato de Souza | 23/05/2020 07:11
Abundante em belezas naturais, Mato Grosso do Sul pode ser alternativa dos viajantes no pós-pandemia e empresários do turismo contam com os feriados (Foto: Reprodução)
Abundante em belezas naturais, Mato Grosso do Sul pode ser alternativa dos viajantes no pós-pandemia e empresários do turismo contam com os feriados (Foto: Reprodução)

Diferente do que fez São Paulo, que antecipou feriados de junho, julho e novembro para esta semana e início da próxima semana na tentativa de ampliar o isolamento social e conter o aumento de casos do novo coronavírus, em Mato Grosso do Sul a proposta do setor turístico é de que os feriados do segundo semestre não sejam antecipados.

“Somos o setor da economia mais impactado pela Covid-19. Se a antecipação acontecer será mais uma martelada no turismo de Mato Grosso do Sul, pois os feriados do segundo semestre serão uma alternativa de recuperação de fôlego. Se tudo caminhar bem, serão as oportunidades de trabalharmos e tentarmos recuperar o prejuízo do primeiro semestre”, disse Cristina Moreira Bastos, presidente da Associação Visit Pantanal.

Na próxima segunda-feira, a entidade formada por empresários de serviços do turismo de Campo Grande, do Pantanal, incluindo Aquidauana, Miranda e Corumbá, e Serra da Bodoquena, que reúne destinos turísticos importantes, como Bodoquena, Bonito e Jardim, irá entregar um ofício ao governador Reinaldo Azambuja com o pedido expresso de não antecipação dos feriados.

“Vamos protocolar o nosso ofício na Governadoria e esperamos que o governador nos atenda, porque não podemos ficar sem os feriados do segundo semestre”, frisou Cristina Moreira Bastos. Para que a antecipação aconteça o primeiro passo seria o encaminhamento de projeto de lei de autoria do Governo do Estado para discussão e aprovação da Assembleia Legislativa.

São Paulo antecipou o Corpus Christi (11 de junho) para a última quarta-feira (20 de maio), o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) para quinta-feira (21 de maio) com ponto facultativo na sexta-feira (22 de maio) e o 9 de Julho (Revolução Constitucionalista de 1932) para a próxima segunda-feira, 25 de maio.

A iniciativa paulista começa a se espalhar pelo Brasil. O Governo da Bahia, por exemplo, já anunciou antecipação de feriados para aumentar o isolamento social, e o Governo de Minas Gerais estuda fazer o mesmo. Em nota, informou que “a medida não está, por ora, nos planos do governo mineiro”.

Keyler Simey Garcia Barbosa, secretário municipal de Turismo de Costa Rica, um dos destinos de belezas naturais de Mato Grosso do Sul, localizado na região norte do estado, prefere que os feriados sejam mantidos no segundo semestre. “A minha opinião é que não se antecipe nada. Já estamos com dificuldades e feriados agora não vão agregar nada ao setor, pois estamos com nossos destinos fechados”, comentou.

Regina Matsubara, proprietária da Check-In Agência de Viagens, de Campo Grande, avalia que a medida mudará muito pouco o isolamento social. “Já para o turismo a antecipação significa tirar a oportunidade das pessoas viajarem nos feriados futuros”, ressaltou ela.

“Nosso segmento é um dos mais afetados e os feriados são importantes para o turismo. A gente entende que está todo mundo confuso sobre como lidar com o coronavírus, mas entendo que para tomar uma decisão dessa é preciso analisar bem, colocar na balança para ver qual seria o impacto e qual o benefício quanto ao isolamento social. Para o turismo seria muito ruim”, declarou Kassilene Carneiro, da H2O Turismo, de Bonito.

A Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo) também já se posicionou contra. A entidade nacional tem os mesmos argumentos apresentados pela Associação Visit Pantanal.

"Os feriados costumam ser oportunidades de aumento de vendas de viagens. São oportunos para viagens curtas, para tirar o estresse, uma combinação ideal para o momento de retomada do turismo. Antecipar feriado não é bom para o turismo”, disse o presidente da Braztoa, Roberto Haro Nedelciu.

De acordo com dados da Abav (Associação Brasileira dos Agentes de Viagens), em anos de movimentação regular, os feriados podem representar até 14% de crescimento nas vendas dos serviços de turismo.

Cinco feriadões - Mato Grosso do Sul terá cinco feriados nacionais no segundo semestre deste ano, incluindo o Natal, fora os feriados municipais, como as datas comemorativas de aniversário dos municípios.

Este ano, o dia 26 de Agosto, aniversário de Campo Grande, será em uma quarta-feira. Já o feriado estadual do dia 11 de Outubro (Dia da Criação de Mato Grosso do Sul) e o feriado nacional do dia 15 de Novembro (Proclamação da República) cairão em pleno domingo. Confira abaixo os feriadões do segundo semestre:

- 11 de junho – Quinta-feira (Corpus Christi)

- 7 de setembro – Segunda-feira (Independência do Brasil)

- 12 de outubro – Segunda-feira (Nossa Senhora Aparecida)

 - 02 de novembro – Segunda-feira (Finados)

 - 25 de dezembro – Sexta-feira (Natal)