ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUARTA  01    CAMPO GRANDE 23º

Veículos

Geely chega em março com sedã EC7

Modelo chega para competir no concorrido seguimento dos sedãs médios

Por Márcio Martins | 22/01/2014 09:00
Foto Divulgação
Foto Divulgação

A Geely estreia no Brasil em março com uma rede de 15 concessionárias, o primeiro modelo a ser comercializado será o sedã médio EC7.  Segundo a marca foram investidos US$ 37 milhões na fábrica uruguaia Nordex, onde os automóveis serão montados. O EC7, chega com a difícil missão de brigar com os lideres de vendas Honda Civic e Toyota Corolla, além do Fiat Linea, Chevrolet Cobalt e JAC J5. O importador oficial da Geely é o mesmo que há 21 anos traz os modelos da Kia Motors, José Luiz Gandini.

Na parte mecânica o EC7 vem equipado com o motor 1.8 de quatro cilindros a gasolina, 16 válvulas e comando variável tanto para as de admissão como de escape, que gera 130 cv de potência a 6.100 rpm e 16,9 mkgf de torque a 4.100 rpm. A aceleração de 0 a 100 km/h em 12 segundos e a velocidade máxima é de 185 km/h.

Foto divulgação
Foto divulgação
Foto divulgação
Foto divulgação

Segundo a Geely, em julho, o carro passará a ter motor flex, o que tende a depreciar as primeiras unidades, seguindo a tendência atual, esse futuro propulsor não terá reservatório de gasolina para partidas a frio.

A empresa pretende ter 25 concessionárias abertas até dezembro. “Em 2015, queremos vender 20 mil carros no Brasil”, diz Zhang. Esse volume corresponde à capacidade instalada para essa marca chinesa dentro da Nordex. A Geely admite a possibilidade de uma fábrica no Brasil: “Se houver essa decisão, o anúncio ocorrerá até o fim do ano”, afirma o presidente da empresa no Brasil, Ivan Fonseca e Silva.

Os chineses sondaram os Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e Bahia. “Mas foram apenas contatos iniciais”, afirma o presidente da Geely Motors do Brasil, Lin Zhang. A fabricante chinesa é a proprietária desde 2010 da Volvo e está investindo US$ 4 bilhões em um centro de pesquisa e desenvolvimento em Gotemburgo, na Suécia.

O carro vem equipado com bancos de couro sintético perfurado, vidros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, ar-condicionado digital, direção com assistência hidráulica e há sensores traseiros de estacionamento. Como manda a lei, tem airbag duplo e freios com sistema antitravamento, além disso traz discos nas quatro rodas e distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD). No porta-malas tem 670 litros.

O preço, ainda não esta definido, mas ficará em cerca de R$ 50 mil. Entre abril e junho chega o hatch compacto GC2, cujo desenho dianteiro faz lembrar a carinha de um urso panda. Vem por cerca de R$ 30 mil. “Queremos vender 3,5 mil unidades até o fim do ano”, afirma Lin Zhang.

Hatch compacto GC2,que chega ainda esse ano. (foto divulgação)
Hatch compacto GC2,que chega ainda esse ano. (foto divulgação)