A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

15/06/2011 09:28

Construindo a psicopatia coletiva, por Valfrido M. Chaves

Por Valfrido M. Chaves (*)

É sabido que o indivíduo pode enlouquecer o grupo e o grupo enlouquecer o indivíduo. O que aconteceu na Alemanha, uma sociedade culta e civilizada, na época do Nazismo, bem exemplifica a relação entre o indivíduo e os grupos, com resultados catastróficos.

É ponto pacífico que as autoridades maiores tanto servem de exemplo, de modelo para as massas, quanto o modo como estas são conduzidas e manipuladas por aquelas, podem levá-las a condutas fatídicas. Tanto o Nacional Socialismo quanto o Socialismo marxista, com Hitler e Stalin não nos deixam mentir sobre essa questão do adoecimento da sociedade sob determinadas lideranças e ideologias dia-bólicas, ou seja, desintegradoras.

Mas vamos para nosso Brasil, caro leitor, tentando refletir sobre as conseqüências do exemplo e da conduta de nossos líderes e agentes do aparelho estatal no imaginário, no moral e caráter coletivo de nossa Nação.

Afirmo que não há como fazermos um bom prognóstico se bem olharmos a inversão de valores, o cinismo de líderes, a ausência de autoridade. Imagine o leitor o que acontece no imaginário coletivo brasileiro quando um líder com o carisma do Lula diz que o famigerado Mensalão não existiu; que seus amigos do peito envolvidos no “dossiê fajuto” seriam apenas “aloprados”, ficariam impunes e o dinheiro que tinham em mãos ficaria sem origem.

Da mesma banda, o líder do ataque e depredação numa grande fazenda produtora de laranja, flagrado e filmado em suas ações, diz que “foi uma armação”. Ou seja, errado era o helicóptero e o repórter. O Palocci, defenestrado da casa civil, tadinho, um líder do governo diz que saiu por causa da agressividade com que era atacado.

Quando será ressuscitado, se até o Delúbio já o foi? E a imoralidade da política indigenista em curso? Não se pode comprar terra para o índio, porque estancaria o conflito e ver-se-ia, então, o abandono desse povo pelo Estado brasileiro; saber-se ia que o índio não é preparado para o trabalho digno e produtivo, “porque vai acabar com sua cultura”, embora o índio diga que não quer cultura de barriga vazia.

Quem quer isso são grupos movidos a ideologia, dinheirismo e crença em que “o conflito é o motor da História”. Aí está em Sidrolândia fazendas invadidas, propriedades legítimas, onde o Ministério Público Federal representa contra a reintegração de posse, fazendo óbvio jogo do estímulo ao conflito e mais invasões.

Mas fazem isso na melhor das intenções, é de inocentes que eles não distinguem entre “proteção ao índio” com acobertamento de crimes praticados por índios. O proprietário, além de expulso de sua casa, é expulso da própria Constituição..Os invasores, de costas largas, impunes e inimputáveis, aprendem rápido que estão acima das leis.

Creio caber aqui uma indagação: qual a satisfação egóica e narcísica, daqueles que, tendo autoridade, fingem não ver o financiamento e manipulação das invasões? Que dão acobertamento a violações constitucionais de brasileiros contra brasileiros e promoção de ódio entre irmãos?

Que assim incentivam mais conflitos e invasões, também para acobertar o fracasso da política indigenista em promover nossos índios, para que eles possam colher os melhores frutos de nossa civilização, e não a droga, a prostituição, o álcool, os suicídios e suicidamentos?

Assim caminha, leitor, a pedagogia da amoralidade tocada por agentes do Estado brasileiro, através do descaramento inerente à programação ideológica dos mesmos. Esses são os exemplos que o povo brasileiro tem de nossas figuras de autoridade e que, no inconsciente coletivo, representam a figura do pai. Um pai amoral que a tudo autoriza. Inclusive alistar-se no PCC ou ingressar em instituições outras que promovem ou dão cobertura à Pedagogia para o ódio entre brasileiros.

(*) Valfrido M. Chaves é psicanalista.

e-mail: vmcpantaneiro@terra.com.br

Antônio Baiano – Um Gigante
Roseli Marla, minha cunhada querida, neste momento de profunda tristeza que todos estamos vivendo com a morte prematura do nosso querido Antônio Baia...
Projeto de lei pretende punir quem ocultar bens no divórcio
Quem milita na área do Direito de Família está, infelizmente, mais do que acostumado a se deparar com inúmeros expedientes para fraudar o direito à m...
Internet, Vínculos e Felicidade
A cada dia estamos passando mais tempo em celulares e computadores. Tanto que muitas vezes, quando maratonamos seriados, até a televisão pergunta: "t...
Origem espiritual da Profecia
Em minha obra Os mortos não morrem, transcrevo estudos abalizados e relatos interessantíssimos sobre a realidade da vida após o fenômeno chamado mort...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions