A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

08/09/2017 13:10

Empoderamento, sororidade e autonomia das mulheres

Por Ângela Rosa da Silva, Aparecida Gonçalves, Eunice Léa de Moraes

O movimento de lutas das mulheres configura-se como um espaço privilegiado para tratar sobre as desigualdades, discriminações, violências morais, físicas, psicológicas e sexuais ainda sofridas pelas meninas, pelas adolescentes e pelas mulheres, no ambiente doméstico, no trabalho e na sociedade. Diante desse panorama, torna-se importante refletir sobre questões de base como: poder, solidariedade e liberdade.

A relação entre empoderamento, sororidade e autonomia das mulheres no campo do feminismo, tem um debate longo, porém, nem sempre é compreendida ou conhecida pela maioria das mulheres e agora reforçada pelo cenário político mundial que se apresenta confuso, inseguro, com alguns retrocessos dos direitos humanos, principalmente das mulheres e da população negra, demonstra que esses temas estão longe de serem tratados pacificamente.

A confusão estabelecida em alguns parlamentos, governos e camadas da sociedade sobre as dimensões políticas, religiosas e as suas consequências para as práticas da intolerância, do racismo, do sexismo, da homofobia e da misoginia, são decorrentes da falta de compreensão sobre Estado laico. A laicidade do Estado é a garantia da liberdade religiosa de todas as pessoas. O Brasil é oficialmente um Estado laico, pois na Constituição Brasileira1, além de outras legislações, está previsto a liberdade de crença religiosa aos cidadãos e cidadãs, além de proteção e respeito às manifestações religiosas.

Para contribuir com o debate há que se recuperar o sentido desses temas no contexto do feminismo. Um primeiro aspecto é o entendimento do significado e a origem de cada um – Empoderamento, Sororidade e Autonomia.O Empoderamento que vem do inglês empowerment, que traduzido significa uma ação coletiva que os indivíduos desenvolvem em lugares distintos de decisões, de consciência e de direitos sociais em que participam. O empoderamento permite a obtenção de uma emancipação individual e, consequentemente, da consciência social coletiva, fundamental para a superação do atrelamento social e dominação política em que se encontrem.

O empoderamento, que o feminismo interseccional apregoa, vai na direção do restabelecimento do poder e da dignidade das mulheres norteado pelo estatuto de cidadania plena, que assegura principalmente, a liberdade de decidir e controlar sua própria vida, seu próprio corpo, suas próprias ideias com responsabilidade e respeito a si mesma e a outra pessoa. Empoderamento ligado ao poder coletivo das mulheres.

Articulado à este empoderamento feminino que traz uma nova compreensão do poder com outras nuances de democracia, de responsabilidades coletivas e de decisão, está a Sororidade e a Autonomia. A Sororidade2 que conceitualmente está fortemente presente no feminismo, significa a união, a irmandade.
Uma aliança solidaria entre mulheres é alicerçada no companheirismo, na empatia, na fraternidade e no alcance de objetivos comuns. A base dessa aliança está centrada nas dimensões éticas, políticas e práticasdas mulheres nos movimentos pela igualdade de gênero e etnicorracial, que se unem para reivindicar, conquistar e continuar na luta.

A Autonomia3 esta conceituada em várias áreas do conhecimento humano. Na Ciência Política, está relacionada a um governo próprio que elabora suas próprias leis, suas regras e tomadas de decisões sem intromissão de um governo central.Na concepção da Filosofia, a autonomia gera a liberdade dos indivíduos para tocar livremente a sua vida com racionalidade. Já na área da Educação, a autonomia revela a capacidade da pessoa em organizar seu processo de aprendizagem sozinha, independente da figura do (a) professor(a).
Autonomia para as mulheres abarca principalmente, a esfera econômica e financeira, onde possam prover seu próprio sustento e de sua família, gerando trabalho, renda, liberdade e condições para suas próprias escolhas profissionais e pessoais.

Autonomia diz respeito ao tempo utilizado para a realização de tarefas partilhadas entre as pessoas, como cuidar dos filhos e filhas, das pessoas idosas, da conservação da casa, da roupa etc., para que as mulheres, que majoritariamente, acabam realizando essas tarefas possam ter tempo para o laser, para a participação política, para o seu processo formativo, para o seu cuidado pessoal ou para outra atividade de sua livre escolha.
Um outro aspecto nessa relação de poder, solidariedade e independência é o pressuposto da concepção revolucionária do feminismo não binário enquanto movimento social, político e filosófico que objetiva alcançar direitos equânimes ou seja, iguais, via o empoderamento e a libertação das normas e patrões dogmáticos, dominadoresde origem patriarcal, para a superação da concepção sexista.

Uma abordagem que entrelaça o empoderamento feminino, a sororidade e a autonomia das mulheres, permite enfrentar o desafio de combater o poder dos sistemas de dominação e exploração de classe, gênero, raça e a sustentação dos privilégios classistas e de gênero.

Nessa abordagem,a luta de classe é também contra o racismo e o sexismo, seja coesa e convincente na medida em que possibilite tematizar ideias e práticas sobre a dominação interseccional de classe, raça e gênero, da violência doméstica e sexual, das desigualdades e discriminações, nas suas especificidades de maneira coletiva, autônoma e solidaria.

Desarranjo planetário
Enfrentamos um desarranjo global na gestão pública. Os líderes se afastam da ideia de que são responsáveis por imprimir melhora geral na qualidade hu...
Tudo pelo cliente
Muitas pessoas me perguntam como é o meu dia a dia, como é administrar uma das marcas mais valiosas e admiradas do Brasil. Posso dizer, sem falsa mod...
OMC: a derrota anunciada
Não deixa de ser curioso que, num momento em que a Organização Mundial do Comércio (OMC), com sede em Genebra, é dirigida pelo diplomata brasileiro R...
Os cuidados que os varejistas devem ter com as novas leis trabalhistas
No próximo mês de novembro entrará em vigor as novas regras trabalhistas. Empresas e trabalhadores de diversos setores, entres eles o varejista, prec...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions