A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017

08/11/2012 08:44

O dilema do celular na escola: permitir ou proibir?

Por Maurício Sampaio (*)

O assunto celular na escola, principalmente em sala de aula, está dando o que falar. Será que proibir é a melhor forma de lidar com essa questão? Confesso que sou avesso a esse tipo de proibição. Acho que a tecnologia está ai e já faz parte do dia a dia das novas gerações, assim como a televisão fez parte da vida das famílias em décadas passadas.

A televisão, inclusive, foi bastante questionada quando teve sua utilização pedagógica. Depois, vieram questionamentos sobre a utilização do vídeo cassete em sala de aula e, na sequência, dos computadores em sala de aula. Agora, a bola da vez é o celular.

Está na hora de educadores repensarem sobre a dinâmica de uso dessa nova tecnologia em sala de aula ou o holocausto tecnológico estará próximo.

A minha indagação é: por que não utilizar o celular a favor de todos? Os famosos SMS podem ajudar no trabalho de comunicação entre alunos, inclusive os preparando para o futuro profissional.

O Facebook pode ser utilizado como captação de fontes de informação e pesquisa para realização de projetos pedagógicos, enquanto o blog pode ser utilizado para produzir conteúdos de impacto e o Twitter para divulgar questões interessantes.

O que há de errado nisso tudo? Será que o errado não é proibir?

Autor do artigo: Com mais de 30 anos de experiência na área pedagógica, Maurício Sampaio é especialista em orientação educacional e vocacional. É também autor do recém-lançado livro “Escolha Certa - Como tomar a melhor decisão hoje para conquistar uma carreira de sucesso amanhã”, da editora DSOP. Site: www.mauriciosampaio.com.br.

*Maurício Sampaio é émpresário, educador, especialista em orientação educacional e vocacional. É Autor do recém-lançado livro “Escolha Certa - Como tomar a melhor decisão hoje para conquistar uma carreira de sucesso amanhã”, da editora DSOP.

"Bruxaria e Ciência"
Anteriormente ao período conhecido como Renascimento na Europa, particularmente antes das contribuições de pensadores como Copérnico (1473-1543), Gal...
O artista plástico Frans Krajcberg
O artista plástico Frans Krajcberg , falecido no Rio de Janeiro, em 15/11/2017, é uma perda para o mundo das artes visuais e para todos aqueles que d...
O mundo virtual é tão perigoso quanto o real
Brasileiro adora novidade, estamos entre os países que adotam mais rapidamente novas tendências, principalmente tecnológicas. Se por algum tempo houv...
É a hora do trabalho
O último sábado, dia 11 de novembro, foi histórico para o Brasil. Começou a vigorar em todo território nacional a reforma trabalhista, o que agora ab...


o problema do uso do celular dentro da sala de aula ,e que os alunos antes de prestar atenção na aula fica mexendo no celular ,entrando facebook,manda sms .
 
ana beatriz silva em 11/11/2013 14:46:05
O problema não é levar o celular para a escola e sim o mau uso dele durante as aulas. Alunos deixam de prestar atenção na aula para baterem papo em redes sociais, fofocarem, ouvirem música, etc. O professor também leva o celular, mas não o usa para bater papo e ouvir música. O aluno tenta bancar o esperto e se acha no direito de usar o celular durante as aulas (para ouvir musica e conversar) só porque o professor entrou na sala com o celular NO BOLSO. Já que é para seguir o exemplo do professor... por que o aluno não deixa o celular no bolso em modo vibratório como os mestres fazem?
 
Ellen Rios em 03/02/2013 14:09:58
O prolema é que o aluno usa o celular para bater papo furado, para fazer fofocas, etc.
Com isto ele não presta atenção no professor, e não se concentra na aula.
Mas o professor também vai para a sala de aula com o celular no bolso, e aí ele não tem força para proibir o aluno de fazer uso do tal apetrecho.
O correto seria uma proibição geral, proibir o aluno, o professor, o diretor, etc.
Mas tal atitude é praticamente impossivel, porque o povo não foi educado desta maneira.
É proibido falar ao celular quando está dirigindo, mas o povo fala.
É preciso mudar a educação do povo, o povo deve ser seu próprio fiscal, tem que saber o que está certo, e o que está errado, tem que ser advertido ou punido pelos seus erros.
Sendo assim, as coisas continuam como estão, até quando não sabemos
 
VALDIR VILLA NOVA em 08/11/2012 10:27:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions