A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

30/04/2019 13:12

Um Western Qualquer

Por Marcelo Harger (*)

Certa vez li que a vida é aquilo que passa enquanto nos movimentamos entre um compromisso e outro. Por alguma razão lembrei-me dessa frase em meio às minhas reflexões. O mundo moderno exige rapidez e ao procurar acompanhá-lo o ser humano perde em sensibilidade e profundidade. Funciona no automático.

Charlie Chaplin afirmava que a vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso aconselhava que se cantasse, risse, chorasse, dançasse, enfim vivesse antes que a peça terminasse sem quaisquer aplausos. Assim aconselhava porque percebia que muitas pessoas se contentam em encenar uma peça enfadonha e triste, pensando no que fariam, no que seriam, no que poderiam, no que teriam. Participam não como protagonistas, mas como atores secundários na peça da própria vida.

Poucos são aqueles que tomam as rédeas da situação e além de atores principais resolvem ser diretores e roteiristas. Estes vivem a vida, não são vividos por ela. Permitem-se acertar, errar e mudar de opinião, mas sempre pelas próprias escolhas. Experimentam. Sorvem a vida em toda a sua plenitude, pois compreendem que embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive está morto.

Viver é para todos e não para alguns. Por isso viva, não sobreviva apenas. Não esqueça que é a “arte que imita a vida, ainda que algumas vezes pareça o contrário”. E se é assim encene uma peça bonita. Lembre-se de Chico Xavier, que ensinava que “embora não seja possível fazer um novo começo, é possível sempre fazer um novo fim”. Recorde-se do poeta que afirmava que as mais tristes palavras da língua são “poderia ter sido”.

Procure a felicidade. Não com os olhos, porque esses são cegos. Faça como o pequeno príncipe e busque com o coração. Comece rindo de si próprio e vai ver que o riso contagia os que estão à sua volta. As reações dos outros são ecos do que emitimos. Emita alegria e a receberá de volta. Viva o presente. Isso não significa deixar os planos de lado, mas ter consciência da própria finitude. A previdência é uma virtude, mas o medo não.

Não se esqueça de que coisas ruins acontecem com pessoas boas. Isso não é possível mudar. Pode-se mudar a reação diante das adversidades. Lamentar-se nada adianta. Escolha o roteiro e não encene um drama, mas um enredo de ação e de esperança.

Finalmente, lembre-se de que “quando você nasceu, os outros sorriram e você chorou. Viva a sua vida de modo que, quando você morrer, ocorra exatamente o oposto”. Use esse provérbio dos índios sioux como guia e terá certeza de que sua história terá sido muito melhor do que um western qualquer. Será merecedora de um Oscar.

(*) Marcelo Harger é advogado em Joinville, graduado em Direito pela Universidade Federal do Paraná, pós-graduado em processo civil pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Mestre e Doutor em Direito do Estado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 

O impeachment nos EUA e no Brasil
O impeachment é um instituto elaborado pelo sistema jurídico-político britânico e que se faz presente tanto nos EUA quanto no Brasil. Ainda que a ori...
A beleza de ser professor
Transformar sonhos em realidades, ser "ponte" onde esses sonhos caminham no cotidiano de grandes desafios e conquistas. Quando buscamos o significado...
As lições a serem aprendidas com o lago do Parque das Nações Indígenas
“Nesta terra molhada”, após 5 meses com inúmeras iniciativas, do governo e sociedade, o lago artificial do Parque das Nações está voltando a produzir...
Gestão pública é o caminho contra a corrupção
A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974. Ou seja, esse mal é algo comum e enraizad...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions