ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Além de fechar igrejas, coronavírus fez 32 missionários em MS deixarem o país

Mórmons tiveram de adaptar atividades e até desenvolveram ações para confecção e distribuição de máscaras, de graça

Por Liniker Ribeiro | 05/06/2020 21:24
Missionários que atuavam no Brasil tiveram de retornar para seus país como medida de segurança devido ao coronavírus (Foto: Divulgação)
Missionários que atuavam no Brasil tiveram de retornar para seus país como medida de segurança devido ao coronavírus (Foto: Divulgação)

Independentemente da religião, a pandemia do novo coronavírus fez igrejas fecharem as portas, em Campo Grande, logo nos primeiros dias após a confirmação dos primeiros casos de covid-19, na Capital. Além disso, missionários de outros países, que auxiliavam no trabalho desenvolvido por representantes da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em Mato Grosso do Sul, precisaram deixar o país e retornar para casa.

As reuniões públicas de membros da igreja foram suspensas em todo o mundo, conforme decisão anunciada aos missionários no dia 12 de março. Em carta, as lideranças religiosas explicaram que a medida seria necessária devido às condições relacionadas ao coronavírus em todo o mundo.

Por conta disso, 32 missionários que atuavam aqui no Estado, tiveram de retornar para seus países, como Argentina, Paraguai, Bolívia, Equador e Chile. Alguns eram de países da América Central, como Honduras, República Dominicana, Guatemala e Panamá.

“Foi uma situação bastante incomum. Nunca tínhamos enfrentado esse tipo de desafio, mas com organização e cuidado está dando certo. Fizemos para garantir o bem-estar deles”, disse o presidente Francisco Granja. 

Com a suspensão da adoração pública, a orientação foi para que os membros realizassem apenas reuniões via internet ou por meio de outras tecnologias.

Ainda conforme orientação dos representantes da igreja, os missionários que tiveram de voltar para casa, precisaram passar por um período de 14 dias de isolamento.

Máscaras confeccionadas por voluntários da igreja; pelo menos 15 mil devem ser distribuídas na Capital (Foto: Divulgação)
Máscaras confeccionadas por voluntários da igreja; pelo menos 15 mil devem ser distribuídas na Capital (Foto: Divulgação)

Retorno das atividades - Em contrapartida, voluntários da igreja se uniram para confeccionar máscaras de proteção para serem distribuídas de graça. A ação foi desempenhada por meio do programa Mãos que Ajudam, cuja meta é doar 3 milhões de máscaras em todo o país.

Aqui em Campo Grande devem ser produzidas 15 mil máscaras. Cerca de 2 mil foram doadas para moradores da comunidade Cidade de Deus e outras 4 mil serão entregues neste sábado (6) para representantes do Corpo de Bombeiros, da Policia Militar Ambiental e da Policia Rodoviária Federal.

A princípio, a ação este ano seria voltada a iniciativas ligadas ao Meio Ambiente. Porém, a liderança nacional da Igreja optou por mudanças no programa, devido às necessidades que surgiram com a pandemia do novo coronavírus.