ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Após 30 anos, Sejusp participa pela 1ª vez de assembleia guarani e kaiowá

Aty Gasu é o mais importante evento social dos povos Guarani e Kaiowá e está sendo realizada em Dourados

Por Lucas Mamédio e Fernanda Palheta | 23/05/2024 18:36
Mulheres reunidas durante Aty Guasu (Foto: Divulgação/APIB)
Mulheres reunidas durante Aty Guasu (Foto: Divulgação/APIB)

O secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antônio Carlos Videira, afirmou na tarde desta quinta-feira (23), que pela primeira vez na história, a Sejusp terá um representante na Aty Guasu, a Assembleia Geral dos povos Guarani e Kaowá. O evento, um dos mais importantes dos povos indígenas, começou no último dia 20 e vai até sábado (25)

O convite veio durante visita da presidente da Funai (Fundação Nacional dos Povos Indígenas), Joenia Wapichana, a Mato Grosso do Sul. Ela cumpre agenda com autoridades locais desde esta quarta-feira (22) e também deve participar da Aty Guasu.

“Pela primeira vez na história, a Sejusp foi convidada para participar do Aty Guasu. O secretário-executivo de Segurança Pública, Coronel Wagner Ferreira da Silva, está lá desde anteontem em Dourados ouvindo e diretamente prestando as informações e orientando como potencializarmos as políticas públicas”.

Presidente da Funai, Joenia Wapichana, em frenta a Governadoria, durante visita a Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Maluf)
Presidente da Funai, Joenia Wapichana, em frenta a Governadoria, durante visita a Mato Grosso do Sul (Foto: Marcos Maluf)

Segundo Videira, a medida é importante para transformar o poder público em um agente que ajuda a resolver problemas. “Queremos trazer a Funai mais para perto. É muito importante uma participação efetiva do poder público no sentido de ajuda a mediar e resolver possíveis problemas”.

Aty Guasu

A Aty Guasu, ou Grande Assembleia, é o mais importante evento social e político dos povos Guarani e Kaiowá. Acontece há mais de 30 anos, em Mato Grosso do Sul, e tem como objetivo colocar em pauta os problemas que atingem as comunidades indígenas da região. A partir da Aty Guasu as comunidades se organizam apoiadas nas diretrizes estabelecidas pelo Conselho, composto hoje por 20 pessoas, dentre elas, lideranças, professores e rezadores.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias