ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 16º

Cidades

Após disputa entre empresas, Saúde repassa nova vacina contra covid em 15 dias

Compra emergencial de 12,5 milhões de doses estava sendo disputada entre Pfizer e Moderna

Por Agência Brasil | 20/04/2024 12:27
Disputa pela negociação havia travado no Ministério da Saúde (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Disputa pela negociação havia travado no Ministério da Saúde (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde confirmou a compra de 12,5 milhões de doses de vacina contra a covid-19, doses da farmacêutica americana Moderna. Os imunizantes devem chegar à população nos próximos 15 dias. O contrato foi fechado na sexta-feira (19).

A campanha de vacinação dos grupos prioritários estava prevista para começar neste mês, mas a compra emergencial de 12,5 milhões de doses, disputada por Pfizer e Moderna, havia travado no Ministério da Saúde.

Integrantes da comunidade científica, profissionais de saúde, entre outros grupos, haviam lançado abaixo-assinado cobrando do Ministério da Saúde a entrega das vacinas preparadas para novas variantes e mais medidas para fortalecer o combate à doença que matou ao menos 3.012 pessoas em 2024 —cerca do dobro das 1.544 mortes confirmadas por dengue no mesmo período.

Após a etapa anunciada, a previsão é que as novas doses sejam distribuídas aos estados em um intervalo de 10 a 12 dias.

A retomada da covid vem preocupando profissionais de saúde desde o começo do ano, quando houve uma alta significativa dos casos.

Segundo o Ministério da Saúde, a pasta iniciou o processo de aquisição emergencial em dezembro de 2023, quando a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou a versão mais atualizada do imunizante.

Em nota, o ministério diz que essa é a primeira vez que empresas farmacêuticas disputam o fornecimento de vacinas contra a covid-19 no Brasil. Todas as aquisições anteriores foram feitas em um ambiente sem concorrência. A medida, segundo o governo, possibilitou uma economia de R$ 100 milhões.

Em Mato Grosso do Sul, foram registrados 8.884 casos de covid este ano e 56 mortes.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias