ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  05    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Com 88% de votos, Magno encabeça lista tríplice da PGJ

O governador Reinaldo Azambuja deve legitimar a eleição com a nomeação do novo procurador-geral de justiça

Por Tainá Jara | 03/04/2020 18:55
Promotor Alexandre Magno Benites de Lacerda encabeça listra tríplice para ocupar o cargo de procurardor-geral (Foto: Divulgação/MPMS)
Promotor Alexandre Magno Benites de Lacerda encabeça listra tríplice para ocupar o cargo de procurardor-geral (Foto: Divulgação/MPMS)

O promotor Alexandre Magno, atual titular da 37ª Promotoria de Justiça de Campo Grande, obteve 191 votos e encabeça a lista tríplice para ser o novo procurador-geral de justiça, cargo máximo do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), para o biênio 2020/2022.

O resultado da eleição, realizada na tarde desta sexta-feira por meio eletrônico, será encaminhado para o governador Reinaldo Azambuja a quem cabe a decisão final.

Pela primeira vez na história do MPMS, um promotor de justiça ocupará o cargo mais alto na hierarquia Institucional e Alexandre Magno entra na disputa com um índice também histórico. Cada participante poderia escolher até 3 nomes, e ele teve 88% dos 217 votos.

Em entrevista ao Campo Grande News, o promotor classificou como transparente o processo eleitoral o que, na opinião dele, demonstra a unidade do órgão. O promotor aproveitou para parabenizar os outros membros da lista tríplice: Paulo César Zeni, que teve 120 votos, e Ricardo de Melo Alves, que obteve 107 dos votos. Concorreu ainda o promotor Ricardo Rotunno, com 54 votos ao fim da escolha.

Alexandre Magno foi chefe de gabinete da PGJ durante a gestão do atual procurador-geral, Paulo Cézar Passos. “O MP tem o dever de servir a sociedade. É nosso principal compromisso”, afirmou.

Votação – Neste ano, a votação ocorreu pelo Sistema de Eleição Eletrônica em virtude das medidas adotadas pela instituição para conter o avanço do novo coronavírus.

A Comissão Eleitoral foi composta pelos procuradores de Justiça: Sérgio Luiz Morelli, Presidente; Hudson Shiguer Kinashi; Mauri Valentim Riciotti; Irma Vieira de Santana e Anzoategui; e Olavo Monteiro Mascarenhas.

O Sistema de Eleição Eletrônica utilizado nas eleições para a formação da lista tríplice é um método de terceira geração pela Internet, também conhecido como End-to-End Verificable Internet Voting (E2E-VIV), que utiliza mecanismos de criptografia homomórfica. Trata-se de um sistema que permite a votação a partir da utilização de notebooks funcionais.