ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

MS revê meta para baixo e deve fechar agosto com 90% dos adultos vacinados

Ainda deverá haver pessoas, de 18 anos ou mais, não vacinadas, mas previsão é considerada acima dos padrões

Por Guilherme Correia | 02/08/2021 18:09
Profissional de saúde prepara aplicação de vacina contra a covid. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
Profissional de saúde prepara aplicação de vacina contra a covid. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

Com o melhor desempenho do Brasil na vacinação contra a covid-19, Mato Grosso do Sul não deve vacinar 100% da população adulta com pelo menos a primeira dose de vacina contra a covid-19 até o final de agosto. Mesmo assim, a previsão é de que até o fim do mês, ao menos 90% das pessoas com 18 anos ou mais tenham tomado, pelo menos, um imunizante.

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, explica que a meta inicial tratava-se de atingir a “imunidade de rebanho” até o final deste mês, com índices beirando os 80%, o que deve ser superado em breve, e que a estimativa feita é ainda melhor do que o estipulado pelo Ministério da Saúde.

Estamos indo até a mais [da meta de 80%], queremos vacinar aqui 90%, que é o ideal, e a meta é avançar também na segunda dose para atingir a imunidade coletiva”.

O titular da pasta estadual cita que alguns especialistas até utilizam como base os 70% para atingir essa etapa, o que já teria sido completado por Mato Grosso do Sul, que vacinou com primeira dose cerca de 78,6% de sua população acima de 18 anos.

Imunização - Pouco mais de 44,8% dos adultos foram imunizados com duas doses ou dose única, que garantem total eficácia, prevista por estudos clínicos, contra o coronavírus. Para isso, Resende também conclui que cerca de 60% dos habitantes adultos deverão estar totalmente imunizados até o final deste mês.

Em publicação feita no site de notícias do governo, em 8 de julho, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), afirmou que até o final de agosto, toda a população adulta estaria vacinada com pelo menos a primeira dose de imunizante contra a covid-19.

Mesmo assim, em outros momentos, essa estimativa variou na casa dos 80% a 90%. O próprio secretário estadual de Saúde, em 21 de julho, disse em coletiva expectativa menos otimista, de iniciar a vacinação em pelo menos 80% dos sul-mato-grossenses.

Carregamento de doses de vacina contra a covid chega em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)
Carregamento de doses de vacina contra a covid chega em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

Menos doses - Geraldo Resende usou o tempo da coletiva, nesta manhã, para dizer que o Ministério da Saúde tem enviado menos doses do que o previsto, seguindo critérios proporcionais, o que foi alegado novamente por ele ao Campo Grande News. “Estamos verificando junto ao Ministério da Saúde verificando a queda no quantitativo”, garantiu.

Portanto, ele também destaca que a estimativa só deverá se concretizar caso o governo federal faça o encaminhamento em quantidades parecidas nas próximas semanas, de forma a dar continuidade à campanha vacinal.

Segundo dados do Ministério da Saúde, que foi questionado via e-mail pela reportagem, Mato Grosso do Sul recebeu de janeiro até agosto mais vacinas do que todos os outros estados brasileiros, proporcionalmente à população.

A pasta federal ainda não respondeu aos questionamentos feitos nesta tarde, mas é válido lembrar que estudo imunológico conduzido na fronteira, por exemplo, angariou 165,5 mil doses a mais do que o previsto. Além disso, outras pesquisas semelhantes passarão a ser feitas em outras regiões fronteiriças do Brasil. Também procurado sobre essa suposta redução nas últimas semanas, o Ministério não se posicionou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário