ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  30    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Curva de contágio em MS por enquanto está achatada, diz secretário

Coronavírus

Por Leonardo Rocha | 28/03/2020 17:37
Secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, durante coletiva (Foto: Reprodução)
Secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, durante coletiva (Foto: Reprodução)

Com 31 casos confirmados em Mato Grosso do Sul, três a mais do que ontem (27), o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que a “curva de contágio” do coronavírus no Estado por enquanto está “achatada”. Ele acredita que o cenário atual é porque foram implantadas as medidas restritivas de isolamento.

“Estamos seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, usando os métodos que já foram lastreados em vários países que lidaram antes com a doença, assim como especialistas e infectologistas, que descrevem a necessidade de retardar o vírus”, disse ele, durante coletiva transmitida nas redes sociais.

Geraldo voltou a pedir que a população “fique em casa” e diz que esta atitude além de não permitir um rápido avanço do contágio no Estado, também contribui para “não perdas de vidas”.  Ele voltou a dizer que pelos números baixos em Mato Grosso do Sul, o pico da doença pode chegar apenas em maio.

A secretária adjunta de Saúde, Cristiane Maymone, também ressaltou que o Estado está no “início da epidemia”, pelo número de casos considerados baixos. “A previsão é que a cada 2 dias se duplique o número de casos, mas não estamos nesta situação, acredito que o panorama positivo é em função das restrições”.

Ela disse que a equipe da saúde pública vai continuar “acompanhando” de perto a “curva de crescimento” e que aconselha a população a manter as restrições, isolamento e os cuidados de higiene. “Estamos lidando com um vírus altamente contagioso”.