ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Em nota, OAB repudia ataque contra deputado e pede investigação rigorosa

Loester Carlos (PSL) narrou que estava a caminho de Sidrolândia quando carro em que estava foi alvo de disparos

Por Izabela Sanchez | 16/02/2020 11:19
Imagem publicada pelo parlamentar mostra carro com marcas de tiros (Foto: Reprodução/Facebook)
Imagem publicada pelo parlamentar mostra carro com marcas de tiros (Foto: Reprodução/Facebook)

Depois de divulgar, em rede social, atentado a tiros contra carro em que estava neste domingo (16), o deputado federal Loester Carlos (PSL-MS) recebeu apoio da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil Sescional Mato Grosso do Sul). A entidade divulgou nota de repúdio contra o ataque.

A instituição declarou "que irá cobrar investigação rigorosa" e afirma que o veículo "teria sido alvejado com cinco disparos de arma de fogo em rodovia que liga Campo Grande a Sidrolândia".

"Felizmente, os integrantes do veículo não ficaram feridos. Para a Ordem, é um atentado não apenas contra o Poder Legislativo, mas contra a democracia e contra o Estado Democrático de Direito", opina a OAB, no site da instituição.

No Facebook - A assessoria de imprensa do deputado divulgou o caso no Facebook, por volta das 9h deste domingo. Na postagem, afirma que ele e sua equipe sofreram atentado à caminho de Sidrolândia. “O carro em que estavam foi alvejado por, no mínimo, 5 disparos”, diz a publicação.

A imagem anexada à postagem mostra um carro Toyota Corolla preto com vidros estilhaçados e marcas de bala. “O Deputado conseguiu revidar o ataque. Apesar da emboscada, todos estão bem e sem ferimentos”, continua comunicado.

Loester Carlos conta que acionou o Bope (Batalhão de Operações Especiais), que levou o deputado até Polícia Federal de Campo Grande. O tenente-coronel Wilmar Fernandes, comandante do Bope, confirmou a informação. “Ligou para nós e orientamos que estacionasse em local seguro. Aí o acompanhamos até a delegacia da Polícia Federal”.

Segundo Fernandes, Carlos contou que um carro emparelhou com o veículo do deputado e atirou. O parlamentar do PSL disse não saber quem são os autores e confirmou ao Bope que revidou.