A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

04/05/2019 10:39

Em um ano, 15 pessoas morreram vítimas de choques elétricos em MS

Em 2018 foram registrados 1.424 acidentes com origem elétrica em todo o país, 836 deles com descarga elétrica

Geisy Garnes
O anuário também mostra o levantamento de acidentes com descargas atmosféricas (Foto: André Bittar/ arquivo)O anuário também mostra o levantamento de acidentes com descargas atmosféricas (Foto: André Bittar/ arquivo)

Em todo o ano passado, 15 pessoas morreram após sofrerem descargas elétricas em Mato Grosso do Sul. O dado foi divulgado nesta semana pelo Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica, feito pela Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade).

Segundo o balanço, em 2018 foram registrados 1.424 acidentes com origem elétrica em todo o país. O mais frequente são os choques elétricos, com 836 casos, seguidos pelos incêndios por sobrecarga ou curto-circuito, com 537 ocorrências e os acidentes com descargas atmosféricas, os raios, que somaram 51 registros em todo o país.

O levantamento mostra ainda que na região centro-oeste 73 pessoas morreram após choques elétricos, das vítimas 15 moravam em Mato Grosso do Sul, que é o terceiro estado com maior registro, ficando atrás de Goiás, com 25 e Mato Grosso, o primeiro da lista com 27 mortes.

Os incêndios por sobrecarga ou curto-circuito também foram contabilizados por região. No centro-oeste foram 60 casos e cinco mortes. Na pesquisa, não há detalhes de quantos casos aconteceram em Mato Grosso do Sul, nem o número de acidentes com raios no Estado.

Na tarde de ontem (3), um porteiro da Santa Casa de Campo Grande ficou ferido ao sofreu descarga elétrica após a queda de um raio a cerca de 200 metros do hospital durante a chuva. Testemunhas contaram que ele foi arremessado a cerca de dois metros após encostar em no portão de acesso ao pronto-socorro da unidade.

Conforme a assessoria do hospital ele não sofreu queimaduras e foi levado para a área vermelha da unidade, para fica em observação e passar por exames. Segundo a meteorologia, foram registrados a queda de 82 raios em Campo Grande. 

Anuário - O total de 622 mortes, somente por choque elétrico tem se mantido estável nos últimos cinco anos, conforme o levantamento.

A pesquisa desse ano, no entanto, chama atenção para o aumento de incêndios gerados por sobrecarga de energia. Em 2017 foram registrado 451 casos, já em 2018, o número cresceu para 537. O número de morte por conta desses acidentes mais que dobrou de um ano para o outro, de 30 foram para 61 mortes em todo o país.

“Como se previne [esse tipo de acidentes]? Com informação. Uma instalação elétrica precisa ser avaliada pelo menos a cada cinco anos por um profissional legalmente habilitado e, de preferência, atualizado, porque as coisas vão mudando, as tecnologias vão vindos”, defendeu Edson Martinho, engenheiro eletricista e diretor-executivo da Abracopel.

A associação também divulgou os acidentes com origem elétrica de janeiro deste ano. Segundo a Agência Brasil, foram 155 ocorrências de acidentes, com 89 mortes por origem elétricas. Desse total, 90 foram por choque elétrico, que provocaram 72 mortes, sendo 29 delas em residências. Já os incêndios por sobrecarga somaram 47 casos, com duas mortes. O número de descargas atmosféricas somaram 18 casos em janeiro, com 15 mortes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions