ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Estado espera doação de 17 freezers para ampliar vacinação com a Pfizer

Objetivo é dar condições da população de todo MS de receber o imunizante que deve ser mantido a -80°C

Por Lucia Morel e Tainá Jara | 04/05/2021 17:12
Modelo de câmara fria doada por universidade à Sesau. (Foto: Divulgação UCDB)
Modelo de câmara fria doada por universidade à Sesau. (Foto: Divulgação UCDB)

O Governo de Mato Grosso do Sul quer ampliar a aplicação da vacina da Pfizer para além de Campo Grande e para isso, espera doação de 17 super refrigeradores do Ministério da Saúde e da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), ainda sem data acertada.

Com eles em funcionamento, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, afirma que o Estado vai conseguir ter um para cada município sede de região, possibilitando o armazenamento das vacinas da Pfizer e assim, estender a imunização com ela para as cidades do interior.

Vacinas da Pfizer estocadas em super refrigerador da Sesau. (Foto: Reprodução Sesau)
Vacinas da Pfizer estocadas em super refrigerador da Sesau. (Foto: Reprodução Sesau)

“Desses 17, vamos deixar dois na nossa rede de frios e consequentemente criar a logística para gente ter também a vacina da Pfizer tão logo tenhamos novos lotes, fazendo com que ela chegue também à nossa gente, em todos os municípios do nosso Estado”, sustentou Geraldo.

Somente Campo Grande tem estrutura para armazenamento dessas vacinas, que precisam ficar a temperatura de -80°C. A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) tem apenas um, mas outros três da UFMS (Universidade Federal) e um da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) também têm sido usados.

O primeiro lote da vacina Pfizer chegou no Mato Grosso do Sul no último domingo, com 7.020 doses. O Estado é o segundo do País em número de pessoas vacinadas contra a covid-19. Quase 20% da população já vacinou. Na Capital, o porcentual é de quase 23%.

Até esta segunda-feira, o número de pessoas contaminadas para covid-19 era de 251.369   e 5.852 óbitos.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário