ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  19    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

Genro de deputada investigado por acidente fatal é afastado do Governo

Afastamento de 3 a 9 de maio foi publicado no Diário Oficial do Estado hoje

Por Anahi Zurutuza | 12/05/2021 10:41
Nivaldo Thiago é apontado como responsável pelo acidente (Foto: Reprodução das redes sociais)
Nivaldo Thiago é apontado como responsável pelo acidente (Foto: Reprodução das redes sociais)

Nivaldo Thiago Filho de Souza, que se envolveu em acidente fatal entre barcos no dia 1º de maio, foi afastado de cargo na Segov (Secretaria de Estado de Governo) logo após o ocorrido. A publicação autorizando as faltas do servidor comissionado entre os dias 3 e 9 de maio “para tratamento de saúde” só saiu nesta quarta-feira (12) no Diário Oficial do Estado.

O funcionário do Governo de Mato Grosso do Sul tem cargo de Direção Superior Especial e Assessoramento, símbolo DCA-2, e receber salário de R$ 15.888,47, conforme divulga o Portal da Transparência mantido pelo Executivo estadual.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Nivaldo estava na condução de lancha, com motor de 115 cavalos de potência, que atingiu barco pequeno, onde estava Carlos Américo Duarte, de 59 anos. “Carlão”, como era conhecido entre os amigos, morreu no local do acidente após levar golpe no peito, segundo testemunhas.

O piloto da lancha é investigado por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) ou por dolo eventual (quando alguém assume o risco de causar morte), na Delegacia de Polícia Civil de Miranda. A Marinha também apura o caso.

O acidente – Carlos Duarte fazia parte de grupo de 24 pescadores que chegaram à Pousada Beira-Rio, em Miranda, numa manhã de sábado. Por volta das 12h, ele saiu com o filho Caê Duarte, de 33 anos, em barco conduzido por Rosivaldo Barboza de Lima, piloto profissional e funcionário do hotel, em direção à região do Touro Morto, encontro dos rios Miranda e Aquidauana.

Menos de meia hora após a partida, a embarcação onde estava o trio foi “atropelada” por lancha conduzida por Nivaldo Thiago. Carlão foi atingido em cheio pelo barco maior.

O condutor da lancha fugiu do local sem prestar os primeiros socorros, também segundo relataram pescadores do grupo. Danificado, o barco atingido estava prestes a afundar, mas pai, filho e o piloto foram socorridos por amigos que chegaram ao local minutos após a colisão.

Nivaldo desapareceu, mas após a PM (Polícia Militar) ser chamada e informar outras forças policiais, foi parado em posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal) na BR-262. O condutor da lancha se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas admitiu aos policiais ter tomado, na manhã de sábado, 4 garrafas de cerveja de 205 ml, conforme registrado em boletim de ocorrência. Testemunhas dizem o contrário, que logo após a colisão, o homem descartou embalagens de bebidas alcoólicas no rio.

Servidor público estadual comissionado, Nivaldo Thiago é genro da deputada Mara Caseiro (PSDB). Ele estava na lancha com a mulher, Maiara Caseiro, e três crianças.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário