ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 18º

Cidades

Grupo se compromete em investir 15 bilhões em fábrica de celulose de Inocência

Localização privilegiada e confiança na gestão foram fundamentais para MS receber sua 5ª fábrica de celulose

Por Jhefferson Gamarra e Liana Feitosa | 22/06/2022 17:17
Termo de investimento firmado entre o Governo de MS e a empresa chilena Arauco (Foto: Liana Feitosa)
Termo de investimento firmado entre o Governo de MS e a empresa chilena Arauco (Foto: Liana Feitosa)

Mato Grosso do Sul vai receber a quinta fábrica de celulose. A chilena Arauco assinou, na tarde desta quarta-feira (22), três acordos de investimento com o governo sul-mato-grossense para construção de fábrica com capacidade de produção de 2,5 milhões de toneladas e previsão de início das atividades no primeiro trimestre de 2028. De acordo com o governador, Reinaldo Azambuja, o investimento total da empresa, somado ao que será gasto na construção da fábrica, ultrapassará os R$ 20 bilhões, valor que supera o orçamento total do Estado para um ano.

"Esse investimento aqui em Mato Grosso do Sul vai significar um crescimento do PIB do Estado superior a 5% nos próximos anos, o que coloca MS na dianteira do desenvolvimento nacional", celebrou Azambuja. A unidade será erguida em Inocência, município a 331 quilômetros de Campo Grande, que possui aproximadamente 7,6 habitantes de acordo com o último Censo.

Cristian Infante, representante de Arauco no Brasil, destacou a confiança na gestão estadual para escolha de MS (Foto: Kísie Ainoã)
Cristian Infante, representante de Arauco no Brasil, destacou a confiança na gestão estadual para escolha de MS (Foto: Kísie Ainoã)

Para a construção da unidade será investido valor estimado de R$ 15 bilhões, que deverá beneficiar 14.300 famílias com geração de 12 mil empregos no pico da construção e 250 empregos diretos e 300 indiretos quando entrar em operação, além de 1,8 mil empregos permanentes na parte florestal.

Escolha - O diretor operacional da empresa, Cristián Infante, disse ao Campo Grande News que a escolha de Mato Grosso do Sul e da cidade de Inocência foram escolhidos, acima de tudo, pela localização privilegiada e pela confiabilidade na gestão do Estado.

“A empresa escolheu inocência por conta da localização para a construção de uma base florestal. A cidade possui recursos naturais necessários e adequados para esse tipo de empreendimento. Além da relação com o prefeito, governador e secretários de governo e a população da cidade”, destacou o representante da multinacional.

Estratégica - A fábrica, chamada de "Projeto Sucuriú" pela companhia, vai ser implantada a 50 km do Centro de Inocência, na margem esquerda rio Rio Sucuriú, e distante 100 km do Rio Paraná, próximo à rodovia MS-377. Além disso, a planta ficará distante apenas 47 km da malha ferroviária para garantir a eficiência logística para escoamento e exportação da produção.

“Nossa relação com os gestores da região nos deu confiança para investir nessa cidade. Uma companhia global como a nossa precisa escolher bem e para isso precisa de confiança e segurança. Essa segurança para fazer investimentos veio da qualidade da gestão que o Estado tem. Por isso a decisão foi fácil de ser tomada”, finalizou.

Durante celebração do termo, Reinaldo enalteceu potencial de desenvolvimento de Inocência (Foto: Kísie Ainoã)
Durante celebração do termo, Reinaldo enalteceu potencial de desenvolvimento de Inocência (Foto: Kísie Ainoã)

Conforme o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o compromisso firmado é fruto do plano de desenvolvimento econômico de Mato Grosso do Sul e os benefícios oferecidos a empresa são semelhantes aos concedidos anteriormente outras empresas do ramo de celulose.

“Os benefícios oferecidos a Arauco são semelhantes aos oferecidos a Eldorado e Suzano, justamente para que exista um equilíbrio competitivo entre as empresas. Mas de maneira especifica a cidade vai receber melhorias na saúde, infraestrutura  para transporte em estradas e pontes, novas escolas, hospital e linhas de transporte para os trabalhadores se deslocaram para a empresa, que vai ficar há cinquenta quilômetros de distancia do centro de Inocência. Tudo isso em parceria com a Prefeitura e Estado”, frisou o governador.

Ainda conforme consta no termo assinado para a instalação da fabrica, celebrado entre o Governo do Estado, Prefeitura e a multinacional, será construído ainda um aeroporto no município. “Quero agradecer à diretoria da Arauco. Estão confiando em Mato Grosso do Sul e em Inocência, uma cidade pequenininha, a quem eu chamo de "A Princesinha da Costa Leste". E a nossa princesinha, em pouco tempo, será a 'Rainha da Costa Leste'”, comemorou o prefeito de Inocência, Antônio Ângelo Garcia (DEM).

A instalação de gigantes do setor da celulose coloca Mato Grosso do Sul como um dos estados com maior percentual de produção do produto em todo o Brasil. Mesmo assim, o governo prevê ainda mais crescimento no setor, ampliando as áreas de floresta plantada.

Produção em MS - “Atualmente Mato Grosso do Sul tem 1,233 milhão de hectares de floresta plantada. Isso coloca o Estado como exportador de 27,5% de toda celulose produzida no Brasil. Para atender somente a demanda atual de produção de celulose, o Estado precisa de 242 mil hectares adicionais de floresta. Isso mostra o potencial de crescimento em floresta que o Estado necessita", destacou Jayme Verruck, titular da Semagro (Secretaria de Estado da Produção, Meio Ambiente Desenvolvimento Econômico e Agricultura Familiar).

"Tudo indica que em alguns anos o Estado terá 2 milhões de hectares de floresta plantada. Isso não quer dizer que o Estado está expandindo floresta sobre mata nativa, pelo contrário. Temos 8 milhões de pastagens degradadas que podem ser utilizadas para o plantio de floresta. É assim que vamos crescer, recuperando essas pastagens e plantando floresta", afirmou Verruck.

Celulose em expansão - Mato Grosso do Sul conta atualmente com três fábricas de celulose instaladas e em operação no município de Três Lagoas: uma da Eldorado Brasil, com capacidade de produção de 1,8 milhão de toneladas de celulose por ano; duas da Suzano, que produzem 3,25 milhões de toneladas por ano. A Suzano iniciou a construção de mais uma fábrica no Estado, em Ribas do Rio Pardo, que será a maior planta industrial de celulose do mundo, produzindo 2,55 milhões toneladas/ano.

O setor conta com 480 estabelecimentos na cadeia produtiva do setor. São empresas de cultivo de floresta, extração de madeira, fabricação de papel, celulose e derivados. O setor florestal é responsável pela geração de 27,2 mil empregos sendo 14.901 diretos e 12.312 indiretos. Em 2021, o segmento gerou 6.266 empregos a mais em relação a 2020.

Empresa chilena - Celulosa Arauco y Constitución é uma empresa chilena do ramo madeireiro, especializada na fabricação de celulose e painéis, atuando em 11 países do mundo, sendo a sgunda maior empresa mundial do setor. O empreendimento pertence ao Grupo AntarChile fundado por Anacleto Angelini e possui cinco fábricas de celulose no Chile, uma na Argentina e outra no Uruguai, além de unidades de fabricação de madeira em seis países: Chile, Argentina, Brasil, (Paraná), Peru, Colômbia, Canadá, Estados Unidos, México, Espanha, Portugal, Alemanha, África do Sul, Emirados Árabes, China e Austrália.

No Brasil, o grupo mantém a Arauco do Brasil, com unidades em Piên e em Jaguariaíva (850 mil m³/ano), ambas no Paraná. Em Mato Grosso do Sul, a marca tem a empresa florestal Mahal, que tem mais de 60 mil hectares de florestas cultivadas em seis cidades: Aparecida do Taboado, Selviria, Água Clara, Chapadão do Sul e Três Lagoas.


*Matéria editada às 18h40 para adição de informação.

Nos siga no Google Notícias