ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

IBGE vai contratar 207 mil agentes para realizar o Censo em 2022

Taxa de inscrição do processo seletivo de 2021, cancelado em outubro, não será válida para o novo

Por Silvia Frias | 03/12/2021 16:58
Processo seletivo simplicado terá vagas em todas os estados, segundo IBGE (Foto/Arquivo: Paulo Francis)
Processo seletivo simplicado terá vagas em todas os estados, segundo IBGE (Foto/Arquivo: Paulo Francis)

O IBGE (Instituto Brasileriro de Geografia e Estatística) recebeu, nesta sexta-feira (3), autorização oficial para realizar o novo processo seletivo simplificado para contratar 207.020 agentes temporários do Censo 2022.  A informação foi publicada no Diário Oficial da União pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital.

O processo irá selecionar 5,5 mil agentes censitários, 18.420 agentes censitários/supervisor e 183.100 recenseadores, com vagas aberta em todo o País.

De acordo com dados do IBGE, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) será a empresa organizadora do processo seletivo e o instituto ainda irá divulgar o cronograma de inscrições e outras informações.

Em nota, o IBGE informa que as inscrições nos processos seletivos de 2020 e 2021 não são válidas para a seleção de 2022. Os interessados deverão fazer nova inscrição e pagar taxa.

Devolução - Hoje, foi iniciado o processo de devolução da taxa de inscrição aos candidatos do processo seletivo do Censo 2021, cancelado em outubro.

O pedido de reembolso deve ser feito pelo candidato no Portal do IBGE, e o valor será restituído em até 40 dias após a solicitação. A orientação vale também para ressarcimento aos inscritos no processo seletivo simplificado do Censo 2020.

O depósito só será realizado em conta corrente em nome e CPF do candidato. Não será feito depósito em conta poupança, conta salário, conta conjunta ou contas de terceiros. O CPF também deve estar em situação regular junto à Receita Federal.

O Censo Demográfico visitará os mais de 70 milhões de domicílios brasileiros, em todas as cidades do país, a partir de junho do próximo ano.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário