ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Justiça manda prender Bruno por atraso em pensões do filho

Em maio, o juiz de MS determinou a prisão do jogador e agora, a Justiça do RJ mandou cumprir a sentença

Anahi Zurutuza | 10/08/2022 15:47
Bruno Fernandes tirou fotos com fãs na tarde desta terça-feira, dia 9 (Foto : Reprodução do Instagram)
Bruno Fernandes tirou fotos com fãs na tarde desta terça-feira, dia 9 (Foto : Reprodução do Instagram)

A Justiça do Rio de Janeiro mandou cumprir decisão juiz da 6ª Vara de Família e Sucessões de Mato Grosso do Sul, Alexandre Tsuyoshi, e prender o goleiro Bruno Fernandes, 37 anos, por atraso de quase três anos no pagamento de pensão alimentícia para o filho dele com Eliza Samudio. A dívida está em R$ 90,7 mil.

O pedido para obrigar judicialmente a Bruno acertar os atrasados foi feito pela mãe de Eliza, Sônia de Fátima Moura, que detém a guarda de Bruninho, hoje cm 12 anos, desde 2010, quando a mãe do garoto foi assassinada. Em maio deste ano, o juiz de Mato Grosso do Sul determinou a prisão do jogador até que ele quitasse o débito.

Conforme apurado pela coluna Notícias da TV, do portal Uol, os advogados de  Bruno entraram com pedido de habeas corpus, que foi negado no fim de julho e no dia 4 deste mês, o juízo da 1ª Vara da Família, da Infância, da Juventude e do Idoso de Cabo Frio, cidade que fica na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, mandou executar a primeira sentença.

A defesa do goleiro argumentou que o cliente "não busca se furtar de suas obrigações de pagamento" e apresentou proposta de acordo para pagar R$ 30 mil à vista e o restante parcelado em 12 vezes, mas não houve acordo.

Ainda não há notícias sobre se a ordem de prisão foi cumprida. Na tarde de ontem, dia 9, ele postou vídeos no Instagram tirando fotos com os fãs no gramado do Atlético Carioca, clube da quarta divisão do Campeonato Carioca que o contratou há um mês.

"Pagamento não houve até o momento. Quanto à prisão, não estou sabendo nada", afirmou Sônia ao Campo Grande News nesta tarde.

Bruno foi condenado a 23 anos de prisão pelo assassinato de Eliza Samudio. O crime teria acontecido em fevereiro de 2010, mas o corpo da jovem nunca foi encontrado. Hoje, ele cumpre pena no regime aberto.

Nos siga no Google Notícias