ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

"Mais Saúde, Menos Filas' realiza as primeiras cirurgias deste ano

Pacientes de seis cidades passaram por procedimento e outros iniciaram as consultas pré-operatórias

Gabriela Couto e Natália Olliver | 10/07/2023 16:12
Pacientes aguardando fila do mutirão de exames pré-operatórios em Santa Rita do Pardo. (Foto: Marcio Freitas)
Pacientes aguardando fila do mutirão de exames pré-operatórios em Santa Rita do Pardo. (Foto: Marcio Freitas)

No último sábado (8), o Hospital da Sias (Sociedade Integrada de Assistência Social), em Fátima do Sul, recebeu os primeiros pacientes do programa ‘MS Saúde: Mais Saúde, Menos Filas’ deste ano.

A unidade realizou as primeiras 29 cirurgias de pterígio (membrana que cresce em volta dos olhos) em pacientes de seis municípios. Para a diretora-geral de Gestão Estratégica da SES (Secretaria de Estado de Saúde) e coordenadora do MS Saúde, Maria Angélica Benetasso, “o atendimento foi rápido, com qualidade e humanizado".

"O acolhimento feito pelos profissionais desses municípios aos pacientes que vieram de outras cidades foi bem positivo e todos saíram muito satisfeitos”, destacou.

A diretora executiva do Hospital SIAS, Rosa Conceição da Costa Villas Boas, destacou a importância da realização das cirurgias eletivas. “Fazer parte de um projeto como o MS Saúde é extremamente gratificante, pois temos a oportunidade de contribuir com a qualidade de vida das pessoas no que diz a respeito à saúde e cumprir com a nossa missão de ser um hospital resolutivo e humanizado”.

Na ocasião, foram atendidos no Hospital da SIAS pacientes dos municípios de Aral Moreira, Caarapó, Caracol, Ivinhema, Taquarussu e de Fátima do Sul. Dos 34 pacientes indicados para fazer a cirurgia de pterígio, cinco não compareceram.

No final do mês de junho, 99 pacientes passaram por avaliação de pré-operatório no hospital de Fátima do Sul, deste total: 57 pacientes receberam a indicação médica para a realização da cirurgia de pterígio, 27 outros tipos de encaminhamentos e 15 faltaram a consulta médica.

Médico oftalmologista avaliando paciente de Santa Rita do Pardo, durante mutirão do fim de semana. (Foto: Marcio Freitas)
Médico oftalmologista avaliando paciente de Santa Rita do Pardo, durante mutirão do fim de semana. (Foto: Marcio Freitas)

Mutirões oftalmológicos  - No fim de semana, 397 pacientes passaram por avaliação médica nas consultas de pré-operatório de pterígio e catarata em Bataguassu e Santa Rita do Pardo.

Desse quantitativo, 347 pacientes receberam indicação médica para cirurgia, que deverão ser realizadas na primeira semana de agosto. As consultas foram realizadas no Hospital Santa Casa, em Bataguassu, e na Unidade Mista de Saúde Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Santa Rita do Pardo.

Representando o governador Eduardo Riedel (PSDB), o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Pedro Arlei Caravina, acompanhou de perto o atendimento realizado à população.

“Esse programa é fundamental para zerar as filas de cirurgias eletivas em diversas especialidades. A regionalização da Saúde é uma das prioridades do governo Eduardo Riedel”, afirmou Caravina.

No sábado (8), o município de Bataguassu estava com 245 consultas de pré-operatórios agendadas para pterígio. Deste total, 182 pacientes foram atendidos, 63 faltaram a consulta e 176 pessoas receberam indicação médica para cirurgia.

Na ocasião, estavam programados pacientes dos seguintes municípios: Água Clara, Alcinópolis, Bela Vista, Brasilândia, Bodoquena, Bonito, Corguinho, Coxim, Dourados, Guia Lopes da Laguna, Jardim, Rio Verde de Mato Grosso, Terenos e de Bataguassu. As cirurgias de pterígio estão agendadas para ocorrer nos dias 5 e 6 de agosto.

Secretário de Governo e Gestão Estratégica, Pedro Arlei Caravina, acompanhou de perto o atendimento em Bataguassu. (Foto: Jhone Silva)
Secretário de Governo e Gestão Estratégica, Pedro Arlei Caravina, acompanhou de perto o atendimento em Bataguassu. (Foto: Jhone Silva)

No domingo (9), foi a vez do município de Santa Rita do Pardo, onde estavam agendadas 215 consultas de pré-operatório de catarata. Deste total, 44 faltaram a consulta e 171 receberam a indicação para a cirurgia.

Estavam agendados pacientes dos seguintes municípios: Alcinópolis, Água Clara, Amambai, Bataguassu, Batayporã, Bodoquena, Ivinhema, Japorã, Paranaíba, Taquarussu e Santa Rita do Pardo. As cirurgias de catarata estão agendadas para ocorrer nos dias 2, 3 e 4 de agosto.

A coordenadora do MS Saúde, Maria Angélica, orienta que os pacientes que aguardam na fila para a realização da cirurgia fiquem atentos aos seus agendamentos e que mantenham atualizado o cartão do SUS.

“Ressaltamos o compromisso dos pacientes agendados de estarem comparecendo. Nós tivemos o índice de absenteísmo bem razoável nesse final de semana, foram mais de 100 pacientes faltosos que poderiam ter sido consultados, levantadas as suas necessidades para que pudessem passar por cirurgias”, alertou.

MS Saúde - Para o Ano I do Projeto MS Saúde, 37 estabelecimentos de Saúde de 32 municípios fizeram a adesão ao programa para a realização de cirurgias eletivas. E mais 33 estabelecimentos de saúde de 19 municípios fizeram a adesão para a realização de exames com a finalidade diagnóstica. Com recurso federal, há 22 estabelecimentos de saúde de 20 municípios que estão credenciados para a realização de cirurgia eletiva.

O Projeto MS Saúde prevê que prefeituras e estabelecimentos de saúde estabeleçam convênios que vão garantir a realização de 15 mil cirurgias eletivas em diversas especialidades, entre elas: oftalmologia, otorrinolaringologia, cirurgia vascular, cirurgia geral e ortopedia.

Também estão previstas a realização de 42,5 mil exames diagnósticos como ressonância magnética com contraste, ressonância magnética (sedação), tomografia computadorizada, endoscopia, densitometria, colonoscopia, holter 24 horas, cintilografia, entre outros.

O Governo do Estado disponibilizou R$ 45 milhões de recursos próprios e R$ 7,9 milhões de recursos federais para atender à população.

Nos siga no Google Notícias