ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Mato Grosso do Sul já investiu R$ 74,3 milhões no combate à covid-19

Segundo dados da CGU, Campo Grande utilizou R$ 23,6 milhões e Dourados, segunda maior cidade de MS, R$ 2,4 milhões

Por Lucia Morel | 21/09/2020 17:56
Maior parte do recurso estadual, R$ 56,8 milhões é usado na compra de insumos, como máscaras, luvas, aventais, óculos e outros. (Foto: Governo de MS)
Maior parte do recurso estadual, R$ 56,8 milhões é usado na compra de insumos, como máscaras, luvas, aventais, óculos e outros. (Foto: Governo de MS)

Mato Grosso do Sul já empenhou R$ 74,3 milhões no combate à covid-19 segundo dados da CGU (Controladoria Geral da União). Maior parte desse valor, R$ 56,8 milhões é na compra de insumos, como máscaras, luvas, aventais, óculos e outros.

O detalhamento do órgão federal não permite saber quanto desse valor é próprio ou repassado pela União, mas revela que o montante já serviu para aquisição de pelo menos 19.103.757 itens diversos, que vão desde equipamentos a álcool.

O painel de controle da CGU mostra ainda gastos de R$ 11 milhões com aquisição de bens, como camas, respiradores, oxímetros e termômetros, por exemplo. O saldo restante, de R$ 6,3 milhões está sendo aplicado em contratação de serviços, como leitos e testes.

O valor total é o quarto menor em investimentos dentre todas as 27 unidades da federação, estando à frente apenas de Tocantins, Roraima e Sergipe, onde o total investido até agora está abaixo de R$ 74 milhões.

Dentre os insumos mais comprados estão máscaras, que chegam a 4,5 milhões de unidades e luvas, que são 5,5 milhões. Entre os testes, o rápido foi o mais comprado (60,3 mil unidades). Já o RT-PCR foram apenas 80. Os demais 163.504 foram repassados pelo Ministério da Saúde.

Já em relação a respiradores – equipamento que substitui o pulmão do paciente intubado -, Mato Grosso do Sul adquiriu apenas 11 e 100 foram encaminhados pelo governo federal.

Municípios - Das cidades do Estado listadas pela Controladoria, aparecem detalhes apenas de Campo Grande e Dourados. A Capital vem utilizando R$ 23,6 milhões, sendo esmagadora maioria em insumos e apenas R$ 40,3 mil em aquisição de bens como termômetros. A Capital não aparece como tendo contratado serviços.

A segunda maior cidade de MS aparece com investimento total de apenas R$ 2,4 milhões, sendo R$ 1,5 milhão em contratação de serviço (leitos); R$ 796,9 mil em insumos e R$ 68,4 mil em bens, como oxímetros e termômetros.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário