ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Menina que morreu aos 15 anos com covid foi vítima de síndrome rara

A confirmação do Ministério da Saúde veio ontem (2), no mesmo dia que MS confirmou a chegada de nova cepa

Por Anahi Zurutuza | 03/03/2021 11:25
No Cemitério Santo Amaro, em Campo Grande, anjinho ora pelos mortos (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
No Cemitério Santo Amaro, em Campo Grande, anjinho ora pelos mortos (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

A menina de 15 anos, que até outubro do ano passado era a mais nova vítima da covid-19 em Mato Grosso do Sul, teve a SIM-P (Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica), uma condição inflamatória rara causada pelo novo coronavírus em crianças e adolescentes. A confirmação do Ministério da Saúde veio ontem (2) junto com o resultado de teste que confirmou a chegada da cepa P1, mais transmissível, ao Estado.

A menina vivia no Jardim Morenão, teve os sintomas agravados no dia 19 de outubro, foi internada em hospital particular e morreu um dia depois. Ela foi a 652ª morte registrada em Campo Grande.

Quando a anunciou a morte, em 21 de outubro, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) também informou que investigava a possibilidade da paciente ter desenvolvido a síndrome rara associada à covid, porque a família não relatou qualquer comorbidade.

“Depois de vários estudos, tivemos a confirmação que ela foi catalogada como portadora da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica. É a primeira confirmação”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, nesta manhã.

Em Mato Grosso do Sul, do início da pandemia até agora, já são 3.374 óbitos. Sete vítimas tinham de 0 a 19 anos, 5 delas menos de 10 anos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário