ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Ministério recomenda aplicação da 2ª dose mesmo fora do prazo

Em MS, mais de 30 mil pessoas estão com prazo de 28 dias vencendo e número de atrasos pode atingir 100 mil

Por Tainá Jara | 27/04/2021 15:12
Doses são aplicadas no Ginásio Guanandizão, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Doses são aplicadas no Ginásio Guanandizão, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

O Ministério da Saúde publicou nota na tarde nesta terça-feira recomendando a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19 mesmo fora do prazo recomendado pelo laboratório.

Em Mato Grosso do Sul, mas de 30 mil pessoas estão com prazo de 28 dias vencendo para completar a imunização com a Coronavac e o número pode chegar a 100 mil. Levantamento do Campo Grande News estima que 5,2 mil pessoas receberam a vacina fora do prazo no Estado.

A orientação reforça a importância de se completar o esquema vacinal para assegurar a proteção adequada contra a doença. As recomendações estão em uma nota técnica, divulgada nesta segunda-feira (26) pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Atualmente, o Brasil conta com duas vacinas disponíveis, ambas com a necessidade de duas doses para garantir a imunização completa. A Sinovac/Butantan, popularmente conhecida como Coronavac, deve ter a aplicação da dose 2 no intervalo de quatro semanas. A AstraZeneca/Fiocruz no intervalo de 12 semanas.

Com o aumento no número de casos de coronavírus e a necessidade da aceleração da vacinação, o Ministério da Saúde mudou a estratégia no início de março, com o envio de doses da vacina Sinovac/Butantan começando a ocorrer em duas etapas: primeiro com a entrega da dose 1 e, quatro semanas depois, da dose 2 – o que já estava ocorrendo com o imunizante da AstraZeneca desde o início da campanha.

A quantidade de doses a serem enviadas, tanto para a primeira quanto para a segunda aplicação, é cuidadosamente detalhada através dos informes técnicos, divulgados toda a semana aos estados e municípios.

A partir da 11ª pauta de distribuição de vacinas, realizada no fim de março, o Ministério da Saúde começou a enviar as segundas doses da vacina Coronavac para completar o esquema vacinal dos brasileiros.

Atualmente, há três grupos prioritários pendentes da segunda aplicação dessa vacina: 3% dos trabalhadores da saúde, 6,2% das forças de segurança, salvamento e Forças Armadas e 1,9% dos idosos entre 60 e 64 anos, totalizando 416.507 de pessoas. A previsão de envio da segunda dose para esses grupos é para a primeira semana de maio, cumprindo o ciclo vacinal no tempo adequado.

Conforme o painel Mais Saúde, o Estado já recebeu 580.360 doses de Coronavac, desse total 356.453 foram usados para aplicação de primeira dose e 223.817 para a segunda, até esta segunda-feira (26).

O Ministério da Saúde presta apoio aos estados para garantir a compensação e o fechamento do esquema vacinal dos grupos prioritários iniciados, com a previsão de recebimento de novas remessas de vacinas na primeira quinzena de maio. A recomendação é de que estados e municípios sigam as orientações do Governo Federal quanto ao avanço da imunização dos grupos prioritários sequencialmente definidos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO).

Justiça - O Ministério Público de Mato Grosso do Sul já recebeu pelo menos três denúncias de pessoas insatisfeitas com o avanço da vacinação contra covid-19 que atrasou a segunda dose dos públicos anteriormente agendados. Sem o repasse de doses pelo governo federal, quem tomou a 1ª quer suspensão de outros públicos

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário