ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 26º

Cidades

Transexual de MS é presa por dopar e roubar os clientes após programas

Ela atraía as vítimas por meio de um perfil no Instagram; em 2015, chegou a ser presa por assassinato

Por Viviane Oliveira | 29/11/2021 10:28
Modelo foi presa preventivamente sob suspeita de dopar para roubar clientes durante programa sexual. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Modelo foi presa preventivamente sob suspeita de dopar para roubar clientes durante programa sexual. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Nascida em Coxim, a modelo transexual Mikaelly da Costa Martinez, de 25 anos, foi presa preventivamente na manhã desta segunda-feira (29) pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, acusada de ser chefe de uma associação criminosa que dopa e rouba clientes durante programas sexuais.

De acordo com as investigações, a modelo atraía homens por meio de um perfil no Instagram. Ao chegar no motel, segundo a polícia, a vítima era dopada e tinha objetos como celular, relógio e cartões de débito e crédito roubados pela suspeita. Ainda conforme a polícia, Mikaelly utilizava diversos nomes, o que dificulta sua identificação nos crimes.

Mikaelly em um de suas fotos publicadas nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Facebook)
Mikaelly em um de suas fotos publicadas nas redes sociais. (Foto: Reprodução/Facebook)

Segundo os policiais da 16ª DP (Barra da Tijuca), a transexual possui 17 passagens por furto, além de dano e receptação em Mato Grosso do Sul. Em janeiro de 2015, ela foi presa em flagrante por matar a travesti Verônica Bismark, 20 anos, com um golpe de canivete, na BR-163, em Coxim.

A modelo também é suspeita de outros crimes de roubo com o uso do "Boa noite Cinderela" nas cidades de São Paulo, Florianópolis e Balneário Camboriú. Em 2019, Mikaelly recebeu o título de transexual mais bonita do Brasil ao vencer o Miss Transex Brasil 2019. Nas redes sociais, a modelo ostenta vida de luxo. (Com informações do Jornal Extra).

Nas redes sociais, modelo ostenta vida de luxo. (Foto: Reprodução/Facebook)
Nas redes sociais, modelo ostenta vida de luxo. (Foto: Reprodução/Facebook)

Homicídio -  Sobre o homicídio, na ocasião em que foi presa em Coxim, Mikaelly contou à polícia que recebeu ligação de Verônica, que estava cobrando uma dívida. Então, ela pegou um táxi e foi até às margens da BR-163. No local, Verônica estava com outras duas travestis.

Durante a briga, a modelo conseguiu pegar o canivete e desferir um golpe contra Verônica, que saiu correndo, mas não resistiu e morreu no posto de combustíveis. Mikaelly fugiu no mesmo táxi e se escondeu na casa de um amigo, onde foi localizada pela polícia. Ela alegou legítima defesa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário