A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Março de 2019

11/03/2019 20:14

Morre aos 75 anos Coutinho, ídolo do Santos na década de 60

Ex-atacante havia sido internado com pneumonia em janeiro, mas as causas da sua morte ainda estão sendo apuradas, segundo a família

Adriano Fernandes
Coutinho em entrevista ao Santos TV. (Foto: Reprodução/Santos Futebol Clube) Coutinho em entrevista ao Santos TV. (Foto: Reprodução/Santos Futebol Clube)

Morreu nesta segunda-feira (11) o ex-atacante Coutinho, um dos maiores ídolos do Santos na década de 1960. Coutinho tinha 75 anos e ainda não se sabe a causa de sua morte, segundo a sua filha Rosângela, em entrevista ao portal de notícias UOL.

O ex-jogador chegou a ser internado no fim de janeiro com pneumonia e também apresentou problemas com a diabetes e com a pressão, mas sem gravidade. Após uma semana e meia de internação, inclusive com passagem pela UTI (Unidade de Terapia Intensiva ), Coutinho retornou para casa no dia 28 de janeiro, ainda conforme o UOL.

Time do coração – Pelo Twitter o Santos lamentou a morte do ídolo. “Nesse momento de imensa tristeza, o que nos fará lembrar eternamente de Coutinho são suas glórias, gols e histórias marcantes. Como neste vídeo que conta sobre sua trajetória na carreira até a Copa do Mundo. Fique em paz Coutinho”, se pronunciou o clube.

Trajetória – Coutinho era o apelido carinhoso do piracicabano Antonio Wilson Honório, o mais jovem jogador a atuar nos profissionais do Santos com apenas 14 anos, 11 meses e 6 dias. 

Durante suas passagens pelo Santos, entre 1958 e 1968 e depois em 1970, Coutinho atuou em 451 partidas oficiais e 16 não oficiais. Ele marcou 368 gols oficiais e 4 não oficiais.ele conquistou cinco vezes o Campeonato Brasileiro (1961, 1962, 1963, 1964 e 1965), duas vezes a Libertadores (1962 e 1963), duas vezes o Mundial (1962 e 1963) e seis vezes o Paulistão (1960, 1961, 1962, 1964, 1965 e 1967), entre outros títulos.

Foi ainda campeão da Copa do Mundo de 1962 com o Brasil. Nos últimos anos da carreira como jogador, passou também por Vitória, Portuguesa e Bangu, entre outras equipes. Em 1973, aposentou-se dos gramados jogando pelo Saad, de São Caetano do Sul (SP).

Pela seleção brasileira, o atacante foi inscrito na Copa do Mundo 1962 com a camisa 9, mas não pôde entrar em campo depois de uma contusão na preparação para o Mundial. Pelo Brasil, foram 15 jogos e seis gols de 1960 a 1965.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions