ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

MS tem pior taxa de isolamento do País e impacto deve chegar em duas semanas

Apenas 42,3% da população respeita recomendações para ficar em casa, índice abaixo da média nacional, de 48,4%

Por Jones Mário | 10/04/2020 11:52
Campo Grande, com 41,3%, tem índice inferior às médias nacional e estadual (Foto: Kísie Ainoã)
Campo Grande, com 41,3%, tem índice inferior às médias nacional e estadual (Foto: Kísie Ainoã)

Com apenas 42,3% da população em casa, Mato Grosso do Sul registra, nesta Sexta-Feira Santa (10), a pior taxa de isolamento social do Brasil. O índice deve impactar no aumento significante de casos de novo coronavírus no Estado em duas semanas, projetam autoridades em Saúde.

Os dados de isolamento social foram atualizados hoje pelo médico infectologista e pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Júlio Henrique Croda, durante transmissão ao vivo diária da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O Estado superou Tocantins (42,6%) no relaxamento da medida e está à frente, também, de Mato Grosso (44%) e Bahia (45,6%).

(Infográfico: Governo de MS)
(Infográfico: Governo de MS)

As unidades da federação que melhor cumprem a recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) são Goiás (54,1%), Distrito Federal (53,8%), Ceará e Amazonas (52,2%).

A média nacional de isolamento social está em 48,4%.

Durante transmissão, o titular da SES, Geraldo Resende, pontuou a “relação direta do afrouxamento com surgimento de novos casos, e que podem derivar para novas mortes”.

Já Júlio Henrique Croda revelou “diminuição importante” de 10% na taxa de isolamento do Estado nas últimas semanas.

“A gente sabe que vai impactar, em duas a três semanas, no número de pacientes internados com síndrome respiratória grave, com necessidade de terapia intensiva”, projetou o infectologista.

Croda lembrou a aproximação da estação fria, quando ocorre o pico das infecções no País por vírus respiratórios.

“A gente clama aos gestores que mantenham medidas de isolamento, e que os estabelecimentos de comércio que abrirem, que respeitem as condições de distanciamento entre as pessoas, que é muito importante para a saúde”, finalizou o médico e pesquisador.

Ainda durante transmissão ao vivo, Resende reforçou. “Nós ainda não estamos preparados para o crescimento de casos. Se cada um colaborar vai nos dar mais tempo para implantar os leitos clínicos para poder salvar vidas”.

(Infográfico: Governo de MS)
(Infográfico: Governo de MS)

Municípios - De acordo com os números fornecidos pela SES, Ladário e Japorã são as cidades-exemplo em isolamento social no Estado, com mais de dois terços da população em casa - respectivamente, 68,5% e 68,4%.

Bela Vista, com índice em 67,6%, e Jateí, com 65,2%, também se destacam.

Campo Grande, onde as medidas restritivas à circulação foram afrouxadas, decepciona e ostenta apenas o 17º lugar. A Capital registra taxa de isolamento de 41,3%, indicador inferior às médias nacional e estadual.

Coronavírus - Mato Grosso do Sul tem 97 casos confirmados pela SES, além de duas mortes em decorrência da doença. Outras 32 suspeitas estão sob investigação.