ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Operação da Polícia Federal prende o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro

Investigação apura suspeita de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos do FNDE

Por Adriel Mattos | 22/06/2022 08:42
Milton Ribeiro se demitiu do cargo em março. (Foto: Luis Fortes/MEC)
Milton Ribeiro se demitiu do cargo em março. (Foto: Luis Fortes/MEC)

A PF (Polícia Federal) deflagrou nesta quarta-feira (22) a Operação Acesso Pago, que apura suspeita de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), vinculado ao Ministério da Educação. O ex-ministro Milton Ribeiro é um dos alvos de mandado de prisão.

O caso ficou conhecido como “escândalo dos pastores”, após o jornal O Estado de S.Paulo apontar a existência de um gabinete paralelo composto pelos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, que autorizavam a liberação de verbas da pasta. Ambos não exerciam cargo público.

Segundo a TV Globo, a dupla também é alvo de mandado de prisão. O ex-ministro foi preso em seu apartamento, em Santos (SP), e deve ser transferido para Brasília (DF). Sob pressão, Ribeiro pediu demissão em março.

As ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal, após declínio de competência à Primeira Instância. A investigação corre sob sigilo.

Estão sendo cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e 5 prisões nos Estados de Goiás, São Paulo, Pará, além do Distrito Federal. Outas medidas cautelares diversas, como proibição de contatos entre os investigados e envolvidos, também foram efetuadas.

O crime de tráfico de influência tem pena prevista de 2 a 5 anos de reclusão. São investigados também fatos tipificados como crime de corrupção passiva (2 a 12 anos de reclusão), prevaricação (3 meses a 1 ano de detenção) e advocacia administrativa (1 a 3 meses).

Nos siga no Google Notícias