ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Outros 46 profissionais do Mais Médicos começam a atuar na próxima semana

Com isso, será 98 o total de médicos selecionados este ano que já estão trabalhando em municípios do Estado

Por Cassia Modena | 01/12/2023 15:57
Atendimento à comunidade indígena (Foto: Alejandro Zambrana/Ministério da Saúde)
Atendimento à comunidade indígena (Foto: Alejandro Zambrana/Ministério da Saúde)

Mais 3.434 médicos de outros países e brasileiros formados no exterior, que terminaram curso obrigatório de acolhimento e avaliação do Mais Médicos do Ministério da Saúde, estarão prontos para começar as atividades em Mato Grosso do Sul e em outros 12 Estados a partir da semana que vem. Foi o que a pasta divulgou hoje (1º).

As secretarias municipais de Saúde das cidades selecionadas para receber os profissionais do segundo ciclo da seleção do Mais Médicos deverão fazer o chamamento. Em Mato Grosso do Sul, 46 dessa leva estão aptos para o início, segundo o Ministério da Saúde.

Além disso, outros 52 profissionais que concluíram o mesmo curso este ano já estão trabalhando nas seguintes cidades sul-mato-grossenses: Alcinópolis, Angélica, Antônio João, Aquidauana, Bela Vista, Brasilândia, Bonito, Caarapó, Campo Grande, Cassilândia, Coronel Sapucaia, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Dourados, Figueirão, Itaporã, Itaquiraí, Jardim, Ladário, Miranda, Mundo Novo, Nioaque, Nova Andradina, Paranhos, Pedro Gomes, Ponta Porã, Porto Murtinho, Rio Verde de Mato Grosso e Sete Quedas.

É de 1.309 o total de municípios brasileiros onde os participantes do segundo ciclo do ano do Mais Médicos irão atuar.

O programa - Retomado este ano pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Mais Médicos tem a meta de contratar 28 mil médicos até o fim de 2023.

De acordo com o Ministério da Saúde, a prioridade é que os profissionais ajudem a garantir assistência e acesso à saúde para a população em municípios de maior vulnerabilidade social, regiões de fronteira e vazios assistenciais, na região da Amazônia Legal e periferias das grandes cidades.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias