ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

PF cumpre em MS mandados contra integrantes de atos antidemocráticos

Ordem partiu do STF, que expediu 8 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão

Dayene Paz | 20/01/2023 07:02
Policial federal durante cumprimento de mandados nesta manhã. (Foto: Divulgação)
Policial federal durante cumprimento de mandados nesta manhã. (Foto: Divulgação)

A PF (Polícia Federal) saiu às ruas, nesta sexta-feira (20), para prender integrantes e financiadores dos atos antidemocráticos ocorridos na Capital Federal, no dia 8 de janeiro, que resultaram na depredação dos prédios do STF (Supremo Tribunal Federal), Congresso Nacional e Palácio do Planalto. Em Mato Grosso do Sul foi expedido um mandado de prisão e um de busca e apreensão.

A investigação, que levou à deflagração da Operação Lesa Pátria, constitui, em tese, nos crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

São, ao todo, 8 mandados de prisão preventiva e 16 mandados de busca e apreensão expedidos pelo STF para serem cumpridos em Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal.

Ainda, conforme a Federal, as investigações continuam em curso e a Operação Lesa Pátria se torna permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas.

O órgão afirma que, caso alguém tenha informações sobre a identificação de pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os fatos ocorridos no dia 8 de janeiro, em Brasília/DF, encaminhe para o e-mail denuncia8janeiro@pf.gov.br.

Preventiva - Três dos 12 sul-mato-grossenses presos em Brasília tiveram as prisões em flagrante convertidas em preventivas por decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes. A medida, segundo os autos, foi referendada pelo plenário, nesta quarta-feira (18).

O processo, que corre em segredo de Justiça, envolve bolsonaristas de todo o País, sendo que 140 deles seguem encarcerados e outros 60 foram liberados mediante medidas cautelares. A expectativa da Corte é de que 1.459 casos sejam avaliados. As atas das audiências de custódias foram entregues a Moraes nesta terça-feira (17).

Nos siga no Google Notícias