ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Portaria federal reconhece emergência em municípios do Pantanal de MS

No Estado, 584,9 mil hectares foram atingidos pelas queimadas, a maior parte na "bolha de calor" deste mês

Por Silvia Frias | 30/11/2023 07:27
Bombeiros em combate ao fogo este mês no Pantanal, que destriu 1 milhão de hectares do bioma (Foto/Divulgação)
Bombeiros em combate ao fogo este mês no Pantanal, que destriu 1 milhão de hectares do bioma (Foto/Divulgação)

O governo federal reconheceu situação de emergência em cinco municípios de Mato Grosso do Sul, afetados pelas queimadas registradas em novembro. A portaria, assinada pelo secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Wolnei Aparecido Wolff Barreiros, foi publicada hoje no Diário Oficial da União. Somente no Estado, o Pantanal teve 584,9 mil hectares atingidos pelas queimadas.

A portaria referende decreto do Governo do Estado, publicado no dia 14 de novembro deste ano, em que foi reconhecida emergência nos municípios de Corumbá, Ladário, Miranda, Aquidauana e Porto Murtinho.

No decreto estadual, a emergência foi considerada necessária por conta do aumento de focos de incêndio e as temperaturas acima dos 38ºC na região do Pantanal.

A publicação autoriza a contratação emergencial de reforço e equipamentos para combate às chamas, caso seja necessário. Conforme dados da Lasa/RJ (Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais), 1.292.575 hectares do Pantanal em MT e MS foram queimados este ano no Pantanal, a maior parte durante o mês de novembro, que registrou “bolha de calor”. Somente em MS, foram 584,9 mil hectares destruídos pelas chamas.

As chuvas das últimas semanas amenizaram a situação, conforme dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Em MS, foram registrados 18 focos de ontem para hoje, sendo 16 em Aquidauana e 2 em Corumbá.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias