ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Plano de recuperação prevê envio de alimentos a animais no Pantanal

Por Liniker Ribeiro | 18/09/2020 16:32
Nove animais silvestres, vítimas de incêndio no Pantanal, são tratados atualmente no CRAS de Campo Grande (Foto: Semagro/Divulgação)
Nove animais silvestres, vítimas de incêndio no Pantanal, são tratados atualmente no CRAS de Campo Grande (Foto: Semagro/Divulgação)

Após anunciar o controle dos focos de incêndio na região pantaneira, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul afirmou estar preparando planos de ações para recuperação do Pantanal sul-mato-grossense. A medida envolve pesquisas e também ações práticas, como o envio de alimentos para animais silvestres, vítimas do fogo que já consumiu mais de 1 milhão de hectar pantaneiro, no Mato Grosso do Sul.

“Agora pela manhã recebemos solicitação para levar alimentos, como por exemplo frutas, para essas áreas onde animais estão sem comida. Estamos vendo para coordenar, mas com certeza será uma ação fácil”, destacou Jaime Verruck, titular da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), durante live, no fim da manhã desta sexta-feira (18).

Recentemente, animais silvestres atingidos pelo fogo começaram a ser atendidos por estruturas móveis do Cras (Centro de reabilitação de Animais Silvestres) montadas nas regiões mais críticas atingidas por incêndios, em Mato Grosso do Sul.

“Estamos trabalhando na reabilitação dos animais silvestres. Criamos uma unidade móvel, que hoje se encontra em Alcinópolis, mas em Corumbá temos duas veterinárias em uma espécie de pronto-socorro, prestando os primeiros atendimentos para depois deslocar os animais ao Centro de Reabilitação, em Campo Grande”, ressaltou Verruck.

Atualmente, segundo o titular da Semagro, nove animais silvestres são tratados no CRAS, na Capital, devido a queimadas no Pantanal.

Estudo – Ainda segundo Verruck, força-tarefa envolvendo grupos de pesquisa da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e Ibama deve investigar o número de animais mortos na região pantaneira, devido aos incêndios. O estudo ajudará a identificar a situação, para que as devidas ações sejam tomadas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário