ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Secretaria de Saúde em MS investiga 4 casos suspeitos de sarampo

Em 2019, MS registrou dois casos "importados" da doença, pacientes que contraíram a doença no estado de SP

Por Silvia Frias | 29/01/2020 11:57
O único meio garantido de se evitar o sarampo é vacinação, alerta secretaria de Saúde (Foto/Divulgação)
O único meio garantido de se evitar o sarampo é vacinação, alerta secretaria de Saúde (Foto/Divulgação)

A Secretaria Estadual de Saúde investiga quatro casos suspeitos de sarampo em Mato Grosso do Sul, segundo boletim epidemiológico divulgado hoje. No ano passado, foram dois registros de pacientes que contraíram a doença no interior paulista.

No boletim, consta que a secretaria havia recebido cinco notificações e uma já foi descartada, restando quatro em avaliação. A doença não é registrada em MS desde 2011, os chamados casos autóctenes, em que a transmissão acontece na zona de residência do paciente.

No ano passado, segundo secretaria, foram 102 notificações, com duas confirmações, casos considerados importados: homem de 52 anos, residente em Três Lagoas, que esteve em Guararema (SP) no período de transmissão e criança de 10 anos, que visitou familiares de 1º a 5 de agosto e apresentou sintomas a partir do dia 16 daquele mês.

O único meio garantido de se evitar o sarampo é vacinação. O esquema vacinal é de uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses e a segunda dose da vacina tetra viral aos 15 meses. Em casos de pessoas que perderam a vacina, os postos de saúde administram duas doses da vacina tríplice em pessoas entre 5 e 29 anos. Entre 30 e 49 anos, o esquema é de apenas uma dose.

O sarampo é transmitido de forma direta, ao entrar em contato com secreções que sejam expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar de alguém que esteja infectado. Por isso, é importante evitar grandes aglomerações ou mesmo o contato com pessoas infectadas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário