ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Segundo mais concorrido, curso de Psicologia desbanca até Direito em vestibular

Medicina Veterinária também tem mais disputa do que o Direito

Por Cassia Modena e Caroline Maldonado | 03/12/2023 11:23
Candidatas conferem ensalamento no primeiro dia de prova (Foto: Paulo Francis)
Candidatas conferem ensalamento no primeiro dia de prova (Foto: Paulo Francis)

Mais de 44 mil pessoas se inscreveram para o vestibular da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) deste ano. Na lista dos cursos mais concorridos entre os candidatos, surpreende Psicologia desbancar Direito, que teve segunda maior procura no ano passado e tradicionalmente tem maior demanda.

Conforme informou neste domingo (3) o pró-reitor da instituição, Cristiano Argemon Vieira, o curso de Medicina é o mais concorrido. São 83 candidatos por vaga no campus de Campo Grande e 61 no de Três Lagoas.

Psicologia em Campo Grande aparece em segundo, com 21 candidatos por vaga. Após, vem o curso de Medicina Veterinária, com 20 candidatos por vaga, também na Capital. Finalmente, vem Direito em Campo Grande, com 16 candidatos por vaga.

Os candidatos fazem a primeira etapa da prova desde as 8h. O encerramento será às 13h. Eles retornarão aos locais no próximo domingo (10), para a última fase.

São disponibilizadas mais de 10 mil vagas. Considerando o número total de inscritos, a concorrência é quatro pessoas por vaga, em média, no geral.

Na rede particular - Em fevereiro deste ano, o Campo Grande News registrou alta na procura pelo curso de Psicologia em duas universidades particulares da Capital.

Na Uniderp, a alta das matrículas chegou a 150%. Na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), 20%.

À reportagem, a psicóloga e professora do curso de Psicologia da Uniderp, Maria Lucia Salamene de Oliveira Kroll, apontou que os reflexos do isolamento social imposto pela pandemia de covid-19 podem explicar o aumento.

“Acredito que os acontecimentos dos últimos anos, em especial a pandemia da covid-19, que limitou significativamente o convívio famílias, social e de trabalho, atingiu diretamente as relações interpessoais”, destacou Kroll.

Outro fator associado é o reconhecimento social da profissão. “O reconhecimento da Psicologia por parte da sociedade, como uma especialidade que possui métodos e técnicas adequadas para um efetivo tratamento de processos patológicos ou não, ligados à saúde mental, é um fator importante para o crescimento da Psicologia enquanto ciência e profissão”, pontuou.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias